Britto elogia agilidade do processo eleitoral no 2º turno

Presidente do TSE diz que urna eletrônica coloca País na 'vanguarda' e facilita divulgação dos resultados

Redação,

26 de outubro de 2008 | 20h48

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Carlos Ayres Britto, elogiou neste domingo, 26, a agilidade do processo eleitoral no segundo turno das eleições municipais. "De fato é o milagre da eletrônica. Esse desempenho notável da urna eletrônica brasileira coloca o País na vanguarda do processo eleitoral. Seja na facilitação do processo de votação ou nos planos subseqüentes, de totalização e divulgação dos resultados", disse.  Veja também: Geografia do voto: desempenho dos partidos no País Desempenho dos partidos nos Estados Cobertura completa das eleições 2008  Eu prometo: Veja as promessas de campanha dos candidatos  Segundo ele, o primeiro município a divulgar o resultado neste domingo foi Vila Velha (ES), às 17h56, seguido de Anápolis (GO), às 18h21, Bauru (SP), às 18h54, e Canoas (RS), às 18h57. As cidades de Florianópolis e Joinville fecharam seus resultados no mesmo horário: 18h59. Segundo Britto, foram contabilizadas 554 ocorrências policiais neste domingo. O presidente do TSE destacou, porém, que nenhum candidato foi preso. De acordo com o TSE, ocorrências envolvendo candidatos, mas sem prisão, somaram apenas três. Segundo o TSE, 410 eleitores foram presos e outros 141 se envolveram em alguma ocorrência, mas sem prisão. O Estado do Rio Grande do Sul contabilizou o maior número de problemas.  Britto destacou ainda que foi usada apenas uma urna de lona, no Rio de Janeiro. Nas eleições de 2004, segundo o presidente do TSE, tiveram que ser utilizadas 39. Ele disse ainda que 515 urnas reservas tiveram que ser usadas, menos de 1% do total. A eleição A apuração do segundo turno das eleições municipais no Brasil terminou por volta das 20 horas. Neste horário, já se conhecia todos os prefeitos eleitos nas 30 cidades que participaram do pleito. A última cidade a ter o resultado divulgado foi Cuiabá, no Mato Grosso, onde foi eleito Wilson Santos (PSDB).  Os trabalhos de apuração começaram pontualmente às 17 horas. Meia hora depois disso, oito estado já tinham resultados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral - Espírito Santo, Goiás, Mina Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande dos Sul e Santa Catarina.  Vila Velha, no Espírito Santo, foi a primeira cidade a anunciar o resultado. Neucimar Ferreira Fraga (PR) é o prefeito eleito. Depois de encerrada a apuração, ele chegou a 108.476, ou 52,43% dos votos válidos, contra 47,55% (98.418) do Dr. Hércules (PMDB). Rio  A disputa mais acirrada no segundo turno aconteceu no Rio de Janeiro. A pesquisa de boca-de-urna já mostrava que Fernando Gabeira (PV) e Eduardo Paes (PMDB) disputariam a prefeitura da cidade voto a voto. Paes aparecia com 51% e Gabeira com 49%. Com margem de erro de dois pontos percentuais, os candidatos estava tecnicamente empatados. Apenas quando a apuração chegou a 99,65% das seções, Paes foi apontado como prefeito eleito no Rio. Ele teve 50,79% contra 49,21% de Fernando Gabeira, do PV. O candidato derrotado agradeceu aos eleitores e disse que telefonaria para Eduardo Paes. Gabeira não quis comentar a pequena diferença de votos entre ele e Paes. "Não tenho elementos para dizer isso. Se a campanha suja influenciou ou não, eu não sei. Eu já havia esquecido isso, quando me telefonaram hoje para falar de material apreendido e da merenda escolar. Façam o que quiserem comigo, mas desviar merenda escolar para boca-de-urna, não dá", disse a jornalistas.  São Paulo Em São Paulo, dez minutos após o fechamento das urnas, o candidato Gilberto Kassab (DEM), que foi eleito para a prefeitura da cidade, já agradecia os votos. Apesar de dizer que se recusava a cantar vitória, Kassab afirmou que estava "muito feliz". A pesquisa de boca-de-urna apontou que o prefeito teve 60% dos votos válidos contra 40% de Marta Suplicy (PT) - resultado muito próximo ao divulgado ao final da apuração.  Já a candidata derrotada se pronunciou apenas às 19h45, quase três horas depois do início da apuração e depois que Kassab havia sido confirmado como prefeito. Ela disse que telefonou para Kassab para cumprimentá-lo pela vitória na eleição municipal e aproveitou para frisar que a partir deste momento é responsabilidade da população cobrar pelas promessas feitas pelo seu adversário.

Tudo o que sabemos sobre:
Carlos Ayres BrittoTSEeleições 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.