Briga tem motivações espúrias, afirma advogado de Teixeira

O criminalista Eduardo Carnelós reage categoricamente contra o indiciamento de Arthur Teixeira na PF. "É absolutamente desfundamentado, não tem nenhum amparo nos elementos dos autos. Medida arbitrária, ilegal. São suposições, exercício de pura e fértil imaginação. O sr. Everton Rheinheimer não foi indiciado. O sr. Arthur, que apresentou petição com todos os esclarecimentos, foi tratado de forma rude, com sarcasmo."

O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2013 | 02h05

Carnelós protesta. "O sr. Arthur é um profissional sério, transformado numa bucha de canhão em briga que tem motivações espúrias. Everton confessa interesses econômicos no documento que está com a PF e que é inegavelmente de sua autoria. Diz que vai precisar da ajuda do PT. Ele se pôs a serviço de um partido interessado em combater o partido que está no governo de São Paulo. O partido a que ele serve tem feito, por meio do ministro da Justiça e do presidente do Cade, coisas inimagináveis para quem respeita o Estado de Direito."

Tudo o que sabemos sobre:
Cartel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.