Wilton Junior/ Estadão
Wilton Junior/ Estadão

Bolsonaro vota no Rio com ampla estrutura, mas menos de 10 apoiadores

Presidente permaneceu em escola na Vila Militar por 10 minutos e não deu declarações públicas

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2020 | 11h02

RIO - O presidente Jair Bolsonaro votou por volta das 10h10 da manhã deste domingo, 15, na Escola Municipal Rosa da Fonseca, na Vila Militar, zona norte do Rio. Ele ficou no local por 10 minutos e não deu declarações públicas.

Diferentemente da eleição de 2018, quando centenas de eleitores vestindo camisas amarelas foram ao local para prestar apoio ao então candidato - causando inclusive um princípio de tumulto -, desta vez menos de dez pessoas esperaram pelo presidente. E todas elas usando roupas em tons discretos.

A baixa ida de apoiadores deve ter surpreendido os responsáveis pela zona eleitoral, que montaram uma grande estrutura para separar as pessoas, incluindo a colocação de banheiros químicos e dezenas de segurança, além, é claro, de homens do Exército.

Antes de entrar e logo ao sair da escola em que vota, Bolsonaro, que estava de máscara, item obrigatório nas seções eleitorai,  conversou rapidamente com seus nove apoiadores. Uma mulher conseguiu uma selfie.

Durante a campanha, Bolsonaro gravou vídeo em apoio à candidatura do atual prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), que aparece em segundo lugar nas pesquisas. O filho "zero dois" do presidente, Carlos Bolsonaro (Republicanos)busca mais um mandato na Câmara Municipal carioca.

Sem máscara

Logo depois de votar, Bolsonaro foi até o bairro de Bento Ribeiro, também na zona norte. Ele desceu do veículo em que estava e interagiu com moradores. Já sem máscara, o presidente pegou uma criança no colo e posou para selfies, além de cumprimentar diversos policiais militares. 

Para Entender

Entenda o que muda nas eleições 2020 por causa da pandemia

Fim das coligações para vereadores e criminalização de fake news estão entre as principais novidades dos pleitos municipais deste ano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.