Reprodução/Twitter Marcelo Crivella
Reprodução/Twitter Marcelo Crivella

Bolsonaro: ‘Vai ter segundo turno em São Paulo e no Rio e vamos ganhar nos dois’

Presidente afirma que acredita em vitória de Russomanno e Crivella, ambos do Republicanos; candidatos patinam em pesquisas de intenção de voto

Emilly Behnke, O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2020 | 17h06

BRASÍLIA – O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, 30, que acredita na vitória de Celso Russomanno (Republicanos), em São Paulo, e Marcelo Crivella (Republicanos), no Rio de Janeiro. Para apoiadores, ele opinou que terá segundo turno nos dois municípios. Os dois patinam nas pesquisas eleitorais dos maiores colégios eleitorais do País.

Mais cedo, Bolsonaro recebeu Crivella no Palácio da Alvorada para um café da manhã. Juntos, presidente e prefeito gravaram um vídeo para reforçar a campanha de reeleição à prefeitura do Rio. Sobre o encontro, Bolsonaro avaliou que foi “muito bom”.

“Ele (Crivella) tá aí no segundo lugar nas pesquisas lá, mas a gente vai... Eu acho que vai ter segundo turno no Rio como em São Paulo e a gente vai ganhar nos dois municípios”, disse. O mais recente levantamento do Datafolha indicou que Crivella tem 13% das intenções de voto, empatado numericamente com Martha Rocha (PDT). Na liderança das intenções está o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM), com 28%.


Bolsonaro destacou que Crivella “pegou um município cheio de problemas” e que a dívida do município foi bastante “diminuída”. O chefe do Executivo disse que assim como ele próprio, Crivella é muito “atacado”. “Eu botei na balança entre todos os candidatos ali o que seria melhor para o Rio de Janeiro”, explicou.

O apoio de Bolsonaro ao atual prefeito do Rio foi anunciado ontem em transmissão ao vivo pelas redes sociais. “Como falei na live, você pode ter seu candidato sem problema nenhum, não vamos brigar por causa disso. Se você não quer votar no Crivella, não vamos brigar por causa disso”, disse aos apoiadores.

Bolsonaro compara municípios com ‘células do corpo humano’

Na conversa com apoiadores, Bolsonaro comparou municípios com “células do corpo humano”. Pela sua metáfora, as “células boas” seriam as alinhadas com os valores conservadores do governo. “Eu costumo dizer o seguinte, eu comparo os municípios do Brasil com as células do corpo humano, quanto mais células boas melhor é para o corpo como um todo, o Brasil”, disse.

Na sequência, Bolsonaro citou as prefeituras do Rio e de São Paulo, mencionando que conversou com Celso Russomanno nesta sexta, 30. “Há interesse para um projeto para além de atender o município, obviamente, de a gente se cercar cada vez mais de boas células, preocupadas com os valores familiares, com a família, com a fé, respeitando a religião de cada um”, completou.

Para Entender

Quem são os candidatos a prefeito do Rio nas eleições 2020

Eduardo Paes e Marcelo Crivella lideram a disputa pela prefeitura do Rio de Janeiro; confira lista completa e conheça todos os nomes na corrida

Bolsonaro também repetiu que não tem condições de se “empenhar mais” nas eleições municipais pela limitação de recursos. Ele citou que para fazer viagens precisa mobilizar, por exemplo, uma equipe de seguranças. “A minha cabeça tá valendo alguma coisa no mercado, literalmente valendo alguma coisa, e não posso abrir mão de segurança”, disse.

O chefe do Executivo reforçou para os apoiadores nomes de candidatos aos quais declarou seu apoio na transmissão ao vivo nesta quinta-feira, 29 entre eles, o do próprio filho, Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). Para o cargo de prefeito, mencionou estar torcendo por Ivan Sartori (PSD), em Santos (SP); Coronel Menezes (Patriota), em Manaus; e o deputado estadual Bruno Engler (PRTB), em Belo Horizonte.

Entre os vereadores, Bolsonaro citou ter um candidato em Boa Vista, Deilson Bolsonaro (Republicanos), além de Sonaira Fernandes (Republicanos) e Clau de Luca (PRTB), em São Paulo. “Tem mais alguns candidatos por aí, poucos né? Não quero, não posso me envolver porque se não a minha vida aí é muito atrapalhada e o Brasil não pode parar”, destacou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.