Infográfico
Infográfico

Bolsonaro tem 40% dos votos válidos e Haddad, 25%, diz pesquisa

Se as previsões da pesquisa Datafolha se confirmarem, os dois devem disputar o segundo turno da corrida presidencial

O Estado de S.Paulo

06 Outubro 2018 | 21h33

O deputado Jair Bolsonaro (PSL) segue consolidado na liderança da disputa pela Presidência, segundo a mais recente pesquisa Datafolha, divulgada neste sábado, 6. O capitão reformado tem 40% das intenções de votos válidos, ou seja, desconsiderando votos brancos, nulos ou indecisos. De acordo com o levantamento, Bolsonaro não conseguiria vencer num primeiro turno, pois seriam necessários 50% dos votos válidos mais um.

Na segunda colocação, o ex-prefeito Fernando Haddad (PT) aparece com 25% dos votos válidos. Se as previsões da pesquisa se confirmarem, os dois devem disputar o segundo turno da corrida presidencial. Na comparação com a pesquisa anterior, Bolsonaro oscilou um ponto para cima, enquanto Haddad manteve-se estável.

Os números mostram Ciro Gomes (PDT) com 15% das intenções de voto, em terceiro lugar, seguido de Geraldo Alckmin (PSDB), com 8%. A ex-senadora Marina Silva (Rede) aparece empatada com João Amoedo (Novo), ambos com 3% das intenções de votos válidos.

No caso de um segundo turno, Bolsonaro e Haddad aparecem em condição de empate técnico, com 45% e 43%, respectivamente. Ambos demonstram altos índices de rejeição - Bolsonaro tem 44% e Haddad, 41%. No caso de uma disputa com Ciro Gomes, teria 43% e o pedetista, 47%.

O ex-senador Alvaro Dias (Podemos) e o ex-ministro Henrique Meirelles (MDB) tiveram 2% dos votos válidos. Guilherme Boulos (PSOL), aparece com 1%, mesmo índice de Cabo Daciolo (Patriota).

O Datafolha entrevistou 19.536 eleitores de 382 municípios na sexta (5) e no sábado. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa foi contratada pela Folha e pela TV Globo.

[---#{"ESTADAO-CONTEUDO-SNIPPET":[{"ID":"6","URL":"https://politica.estadao.com.br/eleicoes/2018","PROVIDER":"IO"}]}#---

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.