Adriano Machado e Rodolfo Buhrer/Reuters
Adriano Machado e Rodolfo Buhrer/Reuters

Bolsonaro e Haddad firmam compromisso com ABI contra alterações na Constituição

Candidatos se comprometerão a defender liberdade de imprensa, de opinião e garantir direitos fundamentais à propriedade, à vida, à segurança e à igualdade

Luiz Raatz, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2018 | 19h32

Os candidatos à Presidência Jair Bolsonaro, do PSL, e Fernando Haddad, do PT, assinaram nesta quarta-feira, 17, uma carta de compromissos propostas pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI), na qual reiteraram que caso eleitos respeitarão a Constituição Federal e não promoverão alterações que afetem o direito à informação, liberdade de expressão e de imprensa, bem como cláusulas pétreas como o direito à propriedade, à vida, à segurança e à igualdade. 

Segundo a ABI, a proposição foi feita a candidatos depois de ambas as campanhas considerarem alterações na Carta Magna. "É de suma importância que a sociedade brasileira tenha tranquilidade e confiança de que o texto constitucional em vigor não sofrerá alterações", diz a ABI na carta de compromissos. 

Os três pontos acatados por ambas as candidaturas preveem que nenhum deles desobedecerá direitos e garantias fundamentais previstos na Constituição, além de não compactuar com qualquer manobra para mudar a Carta e garantir o livre exercício do direito de opinião e de liberdade de imprensa. 

A carta compromisso foi registrada em cartório.

Enquanto o plano de governo do PT previa a realização de uma Constituinte - o que posteriormente foi descartado por Haddad, o vice de Bolsonaro, general Mourão, defendeu a realização de uma nova Constituinte, elaborada por notáveis não necessariamente eleitos via voto popular. A Constituição de 1988 completa 30 anos neste mês. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.