NILTON FUKUDA/ESTADÃO
NILTON FUKUDA/ESTADÃO

Bolsonaro e Alckmin disputam votos no Sul

Postulantes ao Palácio do Planalto visitarão a Expointer esta semana, feira de produtores agrícolas gaúchos

Filipe Strazzer, O Estado de S.Paulo

27 Agosto 2018 | 05h00

PORTO ALEGRE - Os presidenciáveis Geraldo Alckmin (PSDB) e Jair Bolsonaro (PSL) voltarão disputar um mesmo eleitorado nesta semana – desta vez, o embate ocorrerá no Rio Grande do Sul. Ambos visitarão a Expointer 2018, em Esteio, na região metropolitana de Porto Alegre, feira que reúne produtores agropecuários do Estado, considerada um dos principais eventos da agenda gaúcha.

Alckmin tem agenda prevista no evento nesta terça-feira, 28. Vai à feira acompanhado de sua candidata a vice, Ana Amélia (PP) – que é natural de Lagoa Vermelha, na Serra Gaúcha, e defende posições favoráveis ao agronegócio. O candidato ao governo do Rio Grande do Sul do PSDB, Eduardo Leite, acompanhará os postulante tucano ao Planalto.

Nesta segunda-feira, 27, Alckmin, que busca evitar a perda de votos para Bolsonaro, estará em Pelotas, no sul gaúcho, onde visitará, juntamente com o candidato tucano ao governo do Estado, um centro de atendimento a autistas e fará corpo a corpo no Mercado Público do município. De lá, segue para Porto Alegre, segundo sua assessoria.

Bolsonaro tem chegada prevista na capital gaúcha para a quarta-feira e visitará a Expointer no mesmo dia. Além de aumentar seus votos no Rio Grande do Sul, o candidato do PSL à Presidência pretende reforçar sua aproximação com o agronegócio – após ter comparecido, no sábado, à Festa do Peão de Barretos.

Outros candidatos. A assessoria do candidato à Presidência pelo PSOL, Guilherme Boulos, informou que ele deverá visitar o RS até o fim desta semana – vai a Porto Alegre e Canoas, mas não confirmou visita à Expointer. Ciro Gomes, do PDT, e Fernando Haddad, candidato à vice pelo PT, não tinham fechado a agenda até domingo, 26.

Alvaro Dias, do Podemos, não tem viagem prevista à Região Sul nesta semana. As assessorias de Marina Silva, da Rede, Henrique Meirelles, do MDB, e Cabo Daciolo, do Patriota, não atenderam à reportagem. / COLABOROU JONATHAS COTRIM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.