Renan Silviano Barbosa
Renan Silviano Barbosa

Bolsonaro contraria PL e diz que evento de domingo é lançamento da pré-candidatura à reeleição

Em passeio de moto na manhã de sábado, Bolsonaro falou sobre a pré-candidatura, sobre os preços do petróleo e sobre o ministro do Turismo, que deve concorrer ao Senado.

Eduardo Gayer, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2022 | 16h14

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou a apoiadores e jornalistas, durante visita a uma pastelaria no Distrito Federal no sábado, 26, que o evento do PL deste domingo, 27, será o lançamento de sua pré-candidatura. No entanto, como mostrou reportagem do Broadcast Político, a sigla transformou a agenda em um ato de filiação em massa para evitar eventuais descumprimentos da lei eleitoral.

"É o lançamento da pré-candidatura. Não começa a campanha ainda. A campanha é 45 dias antes, mas é para mostrar que eu sou candidato à reeleição", declarou o presidente neste sábado.

A advogada Caroline Lacerda, sócia do escritório de Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, que atende a campanha de Bolsonaro, confirmou à reportagem, na quarta-feira, a reestruturação do evento por cautela jurídica. "A lei eleitoral não fala de pré-lançamento de campanhas, não existe nenhuma norma sobre isso. O evento do PL tinha sido pensado para ser algo desse jeito, mas, por não ter previsão legal, eles preferiram mudar", disse Carolina.

O evento do PL está marcado para começar amanhã às 10 horas no Centro Internacional de Convenções de Brasília (CICB).

Neste sábado, Bolsonaro deixou o Palácio da Alvorada logo cedo e fez um passeio de moto pelo Distrito Federal e por Goiás. Passou por uma igreja, mercados e um campinho de futebol, sempre para conversar com apoiadores.

Na pastelaria em que fez os comentários sobre o PL, Bolsonaro ainda afirmou que o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, é o "melhor ministro do Turismo até hoje". "Ele está sinalizando cada vez mais um número enorme de turistas de fora do Brasil para cá. A Europa está com problema, o que está sobrando é o Brasil", disse o presidente.

Gilson Machado deixará o cargo no ministério nesta semana para disputar uma vaga de senador por Pernambuco mais cotado para assumir a pasta é o presidente da Embratur, Carlos Britto.

O chefe do Executivo também voltou a lamentar o salto do preço do petróleo no exterior, que impacta os reajustes de preços da Petrobras. "Em três meses, agora, entrou mais dólares [no Brasil] que no ano passado todinho. O dólar está afundando. Lamentamos o preço do petróleo que está subindo bastante, influencia no preço aqui de dentro".

Depois do passeio de moto da manhã, Bolsonaro retornou ao Palácio da Alvorada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.