Reprodução
Reprodução

Bolsonaro admite apoiar candidatos a vereador e prefeito em sete cidades

Presidente disse que fará 'campanha' para alguns nomes faltando duas quintas-feiras para o primeiro turno

Nicholas Shores, Daniel Galvão, Emilly Behnke e Bianca Gomes, O Estado de S.Paulo

08 de outubro de 2020 | 20h21
Atualizado 09 de outubro de 2020 | 10h17

O presidente Jair Bolsonaro admitiu nesta quinta-feira, 8, que vai apoiar candidatos a vereador e prefeito em sete cidades do País. Em transmissão ao vivo pelas redes sociais, ele afirmou que fará campanha para alguns nomes faltando duas quintas-feiras para o primeiro turno das eleições municipais, no dia 15 de novembro.

Em live no dia 24 de setembro, o mandatário já havia confirmado apoio a candidatos de São Paulo, Santos e Manaus. Nesta quinta, no entanto, ele ampliou a lista para Belo Horizonte, onde diz apoiar "o candidato gordinho, jovem e inteligente", e Fortaleza, onde há um "capitão".

Na capital mineira, o deputado estadual Bruno Engler (PRTB), de 23 anos, é o que mais tenta se associar à figura do presidente. Já na capital do Ceará, o único concorrente que usa o título mencionado por Bolsonaro no nome é o deputado federal Capitão Wagner (Pros).

Para Entender

Calendário Estadão

As datas, definições partidárias, candidaturas e a cobertura especial do jornal das campanhas pelo País e nos Estados Unidos

Outra novidade foi o apoio a duas vereadoras de São Paulo, com as quais o presidente diz já ter realizado gravações. No Rio, Bolsonaro comentou ainda que tem um candidato a vereador e que os espectadores “devem saber quem é”. Seu filho Carlos Bolsonaro (Republicanos) busca reeleição na Câmara carioca e até já recebeu doação irregular em dinheiro vivo do presidente no valor de R$ 10 mil, conforme reportagem dos jornais O Globo Folha de S.Paulo. 

A eleição suplementar para vaga de senador por Mato Grosso também entrou em pauta na live. Bolsonaro declarou apoiar uma tenente-coronel da Polícia Militar (PM) - entre os 11 candidatos, está Coronel Fernanda (Patriota).

Bolsonaro visita Breves, a 222 km de Belém (PA)

Bolsonaro chegou à cidade de Breves, distante cerca de 222 km de Belém, por volta das 17h30 desta quinta-feira, 8, e foi recepcionado no aeroporto Akin Diniz pelo prefeito da cidade Toninho Barbosa (Republicanos) e outras autoridades da região, além de representantes comunitários.

No percurso, Bolsonaro, cercado por forte esquema de segurança e recebido com gritos de “mito”, cumprimentou seus simpatizantes e parou para tirar fotos. Logo depois, ele seguiu pela rodovia PA-159 em direção à orla da cidade com sua comitiva. O presidente foi recebido no Navio da Marinha, onde realizou uma live e no qual vai dormir nesta noite.

O presidente está com agenda nesta sexta-feira, 9, na região para lançar oficialmente o programa interministerial Abrace a Marajó, que conta com a parceria de 16 ministérios e de órgãos ligados à União, além de empresas públicas e privadas, do Governo do Pará e de prefeituras de todos os municípios que fazem parte do arquipélago.

A primeira etapa do programa foi realizada no fim do ano passado e contou com atendimentos jurídicos, audiências públicas, palestras sobre o combate à violência doméstica e à exploração sexual infantil, além atendimentos médicos e demais serviços sociais. O projeto Abrace a Marajó visa a levar mais de cem ações para atender cidades isoladas da região. /COLABOROU MARCOS ONIAS, ESPECIAL PARA ‘ESTADÃO’

Tudo o que sabemos sobre:
Jair Bolsonaroeleições 2020

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.