Beto Richa vence em Curitiba e se torna o 1.º prefeito eleito

Candidato à reeleição do PSDB conquista 62,04% dos votos, enquanto Gleisi Hoffmann (PT) obtém 14,59%

Da Redação, estadao.com.br

05 de outubro de 2008 | 18h03

Beto Richa (PSDB) obteve uma vitória folgada nas eleições municipais de Curitiba e se tornou o primeiro primeiro prefeito eleito nas capitais neste domingo, 5. Reeleito, ele conquistou 62,04% dos votos, enquanto o segundo lugar, Gleisi Hoffmann (PT), obteve 14,59. Durante a disputa, Richa já era apontado líder disparado nas pesquisas eleitorais, com porcentual acima dos 70%.   Veja Também: Reeleição de Beto Richa abre discussão sobre governo estadual Cobertura completa das eleições 2008  Especial: Perfil dos candidatos  Eu prometo: Veja as promessas de campanha dos candidatos  TSE registra 168 prisões e casos de 509 irregularidades  Imagens da votação pelo Brasil    Em terceiro lugar ficou Reitor Moreira (PMDB), com 1,53%. Os votos em branco somavam 23.181, enquanto os nulos contabilizavam 37.923. O número de abstenções foi 186.163.   O prefeito era o alvo principal de todos os outros candidatos. Gleisi, mulher do ministro Paulo Bernardo (Planejamento), usou o governo federal na campanha, e o candidato do PMDB, Carlos Augusto Moreira Júnior, defendeu o governador do Estado, Roberto Requião, que o apóia.   Bernardo chegou a tirar férias de dez dias para reforçar a campanha. "Marido nessa hora não fala nada, tenho só que ficar olhando e torcendo", disse a candidata petista.   A oposição cobra de Richa um compromisso público de que não vai deixar a prefeitura em março de 2010 para se candidatar ao governo do Estado.   Outros candidatos na disputa eram Fábio Camargo (PTB), Ricardo Gomyde (PCdoB), Bruno Meirinho (PSOL), Maurício Furtado (PV) e Lauro Rodrigues (PTdoB).     Força nas urnas   O engenheiro civil Beto Richa, filho do ex-governador e ex-prefeito de Londrina, José Richa, entrou no Executivo curitibano em 2000, quando se elegeu vice-prefeito na chapa que tinha como prefeito Cássio Taniguchi, então no PFL. Ele faz parte do mesmo grupo do ex-governador Jaime Lerner, que se mantém no poder municipal desde 1989.   "A população deu uma demonstração de generosidade para conosco e isso aumenta bastante minha responsabilidade de retribuir essa alta confiança com mais trabalho, empenho e muita seriedade com os recursos públicos", disse Richa.   Com a força adquirida nas urnas, o prefeito reeleito também se colocou à disposição para participar de campanhas de segundo turno em apoio a candidatos do PSDB e partidos aliados.   "Se for convidado e puder ser útil estarei não apenas no Paraná, mas em outros lugares", afirmou. Richa disse que vai cumprir agenda hoje (06) na prefeitura e, a partir de terça-feira, deve tirar folga de cinco dias para viajar com a mulher, Fernanda. "Para refletir melhor e começar a montagem da equipe", destacou.   Vereadores   Os vereadores mais votados de Curitiba foram Roberto Aciolli (PV), com 1,8% dos votos, seguido do Pastor Valdemir (PRB), com 1,47%, e Serginho do Posto (PSDB), com 1,31%.     (Com Evandro Fadel, de O Estado de S. Paulo)  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.