Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Bastidores: Haddad já espera apoios de Ciro e PSB em eventual 2º turno

Caberá ao próprio Haddad fechar o acordo com Ciro

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

07 de outubro de 2018 | 17h37

SÃO PAULO -  A campanha do candidato do PT ao Planalto, Fernando Haddad, já espera contar com os apoios declarados de Ciro Gomes (PDT) e do PSB para um eventual segundo turno da campanha presidencial. Nos bastidores, Haddad vê com preocupação o avanço de Jair Bolsonaro (PSL) no primeiro turno da campanha, mas aposta que a única chance de o adversário vencer a disputa é se tivesse uma vantagem suficiente de ganhar a eleição já neste domingo, 7.

Caberá ao próprio Haddad fechar o acordo com Ciro. Para os demais partidos, serão nomeados outros interlocutores. Em caso de segundo turno, a campanha do petista deve ser reforçada com governadores e parlamentares petistas eleitos, além de novos aliados.

O ex-ministro Jaques Wagner, candidato do PT ao Senado pela Bahia e que chegou a ser cogitado como candidato presidencial, deve assumir uma função na coordenação de Haddad. Os detalhes serão acertados com o baiano nesta segunda-feira, 8, em São Paulo. No dia seguinte, o comando nacional da legenda pretende fazer uma reunião ampliada para articular os próximos passos da corrida ao Planalto.

Entre os aliados do presidenciável, permanece a divergência do primeiro turno sobre a postura de Haddad em uma eventual segunda etapa da eleição. Enquanto uns acreditam que o candidato deve subir o tom e manter os ataques contra Bolsonaro, outros defendem um discurso mais concentrado em propostas e no esvaziamento "natural" do candidato do PSL. A discordância ficou clara em conversas reservadas de petistas que estiveram com Haddad na manhã deste domingo, 7.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.