Divulgação/ TSE
Divulgação/ TSE

Ausência de debates na TV marca segundo turno em Aracaju

Prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) desistiu dos encontros na disputa contra candidata do Cidadania, Danielle Garcia

Juliana Paixão, especial para o ‘Estadão’, O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2020 | 08h30

ARACAJU – Os candidatos a prefeito de Aracaju chegam a reta final da campanha do 2º turno sem se enfrentarem em debates. O atual prefeito, Edvaldo Nogueira (PDT), chegou a confirmar presença em alguns, mas sempre acabou desistindo. A candidata do Cidadania, Danielle Garcia, defendia a realização dos debates na TV. Enquanto o atual prefeito tem o apoio do governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), Danielle é a aposta do senador Alessandro Vieira (Cidadania), que também é delegado e foi a novidade das eleições estaduais de 2018.

Na mais recente pesquisa Ibope, divulgada nesta quinta-feira, 26, Edvaldo aparece com 62% dos votos válidos, ante 38% da delegada, que faz sua estreia na política. A pesquisa tem margem de erro de 4 pontos porcentuais e foi registrada no TRE-SE sob o protocolo SE-05996/2020.

Danielle usou seu tempo de campanha para questionar o não cumprimento de promessas de Nogueira, feitas na eleição de 2016, e criticou a resposta de sua gestão à pandemia da covid-19. A Prefeitura virou alvo de investigação da Polícia Federal por suspeitas de irregularidades na instalação do Hospital de Campanha. Mais de 2.200 pessoas infectadas pelo vírus já morreram na capital sergipana.

Edvaldo rebateu dizendo que a prefeitura prestou serviços à população, como a criação do Apoio Psicológico Remoto. O candidato à reeleição também argumenta que desde os primeiros dias da pandemia se preocupou em fechar a economia e adotou a campanha “Fique em casa”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.