Atleticanos, Leite e Kalil vão para ‘2º tempo’

O ex-goleiro do time teve 33,41% dos votos válidos e o ex-presidente do clube, 26,56%

Leonardo Augusto, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2016 | 21h45

Dois atleticanos vão disputar o segundo turno da eleição para prefeito de Belo Horizonte. O ex-goleiro do time e deputado estadual João Leite (PSDB) conquistou neste domingo 33,49% dos votos  válidos na primeira etapa de votação. O ex-presidente do clube, Alexandre Kalil (PHS), teve 26,53% dos votos válidos.

João Leite, em discurso na sede do PSDB estadual em Belo Horizonte, há pouco, falou que irá agora "ao segundo tempo". "Já tomei água", afirmou. O candidato evitou falar de alianças para o segundo turno, tarefa assumida pelo presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (PSDB). "Aqueles que quiserem fortalecer nosso projeto serão bem vindos", disse.

O senador, que não participou de atos de campanha do aliado no primeiro tempo, disse que estará à disposição do comitê de João Leite no segundo turno. "Não vim (no primeiro turno) porque não era o candidato", disse. No discurso, Aécio mandou um "um cumprimento especial" a João Dória (PSDB), que venceu a eleição em São Paulo no primeiro turno.

Segundo Kalil, sua campanha mudou o discurso de seus adversários. A cidade teve 11 candidatos na briga pela prefeitura. "Começaram falando que iam fazer VLT, metrô, lote na lua, e terminaram afirmando que fariam a cidade funcionar", disse, se referindo ao discurso que adotou desde o início da campanha, de colocar para funcionar o que, segundo Kalil, não funciona em áreas como saúde e educação. "Agora é uma nova eleição. Vamos fazer esse povo sofrido voltar a ser feliz".

OUTROS CANDIDATOS

Em um dos piores resultados do PT na capital mineira, cidade que já foi governada duas vezes pelo partido, o candidato da legenda, deputado federal Reginaldo Lopes, ficou em quarto lugar na disputa, com 7,31% dos votos válidos. O candidato do prefeito da cidade, Márcio Lacerda (PSB), o também deputado estadual Délio Malheiros (PSD), vice-prefeito da capital, também não teve bom desempenho na briga pela prefeitura. O aliado de Lacerda ficou em quinto lugar, com 5,47% dos votos válidos. Em terceiro ficou Rodrigo Pacheco, com 10,05% dos votos válidos. O percentuais foram captados às 21h, com 97,36% das urnas apuradas.

INTERIOR

Outra derrota registrada pelo PT em Mina Gerais ocorreu em Uberlândia, no Triângulo, município com o segundo maior eleitorado do estado. Odelmo Leão (PP) venceu a eleição no primeiro turno. O prefeito Gilmar Machado (PT), que tentava a reeleição, ficou em terceiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.