Arruda deixou sigla em 2009

Ex-companheiro de Demóstenes Torres no DEM, José Roberto Arruda, hoje sem partido, também foi alvo de uma operação da Polícia Federal, a Caixa de Pandora, em novembro de 2009. O ex-governador do Distrito Federal foi flagrado em vídeo recebendo dinheiro do ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa no esquema que ficou conhecido como "mensalão do DEM". Arruda tentou resistir, mas no dia 10 de dezembro de 2009 se antecipou à possível expulsão do partido e decidiu se desfiliar.

O Estado de S.Paulo

31 de março de 2012 | 03h04

Duas semanas depois, o então presidente da Câmara Distrital, Leonardo Prudente, outro envolvido no esquema, também se desfiliou do DEM. Paulo Octávio, que era vice-governador de Arruda, chegou a assumir o governo do DF, mas sem apoio do partido renunciou e também se desfiliou do DEM.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.