Após reeleição, Kassab faz pouca articulação política

O primeiro dia como prefeito reeleito de Gilberto Kassab, do DEM, foi de muitas entrevistas e pouca articulação política. Com a promessa de manter boa parte da equipe de secretários no próximo mandato - apesar do ingresso do PMDB na base aliada -, Kassab deve aguardar as próximas semanas para definir as mudanças no time. Com uma segunda-feira recheada de entrevistas a emissoras de rádio e televisão desde as 7 horas, Kassab pretende tirar o dia de amanhã para descansar.O repouso fará bem, já a que a acomodação dos peemedebistas no governo deve dar trabalho. A parceria com o PMDB garantiu a Kassab, no 1º turno das eleições, o maior tempo no horário eleitoral gratuito entre os concorrentes - fator determinante para que um prefeito pouco conhecido pelos paulistanos chegasse a uma aprovação de 59%. Em contrapartida, agora pelo menos uma secretaria ou subprefeitura deve ficar nas mãos dos peemedebistas.A candidata mais cotada ao secretariado de Kassab é a própria vice eleita do democrata, Alda Marco Antonio, do PMDB, que foi secretária de Assistência Social de Celso Pitta e pode ser convidada a assumir de novo a pasta. Mesmo sem admitir a pretensão de ocupar o cargo, Alda sinalizou disposição em aceitar uma eventual convocação. "O vice-prefeito atende a pedidos e convites do titular", disse hoje a vice-presidente do PMDB estadual.Apesar da expectativa por cargos na administração municipal, o PMDB só deve fechar a fatura pelo apoio em 2010. Em troca da parceria na eleição para Prefeitura, o DEM se comprometera a apoiar a candidatura ao Senado do ex-governador Orestes Quércia. "Uma parte do acordo já foi cumprida - a posição de vice. A outra esperamos que seja cumprida em 2010, com PMDB e DEM dando força para um único candidato ao Senado, o Quércia", afirmou Alda.Apesar de fora do acordo, existe expectativa para a adesão também do PSDB à candidatura ao Senado de Quércia. "Somos uma família só", disse Alda. "É provável que daqui para frente haja clima e essa aliança com PMDB, DEM e PSDB possa frutificar em outras eleições."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.