Após pesquisa mostrar sua queda, Russomanno pede que eleitores tomem cuidado com 'pesquisas falsas'

Após pesquisa mostrar sua queda, Russomanno pede que eleitores tomem cuidado com 'pesquisas falsas'

Questionado sobre declaração em seu Twitter, candidato do PRB disse que estava se referindo às pesquisas internas de outros partidos que estariam sendo divulgadas

Carolina Werneck, Marianna Holanda e Mateus Coutinho, O Estado de S.Paulo

01 de outubro de 2016 | 22h25

Minutos depois da divulgação da pesquisa de intenção de votos para a Prefeitura de São Paulo realizada pelo Datafolha neste sábado, 1º, que aponta queda de Celso Russomanno, o candidato do PRB publicou em seu perfil no Twitter uma mensagem alertando os eleitores para terem cuidado com “pesquisas forjadas”. 

"Cuidado para não cair na armadilha das pesquisas forjadas. Elas enganam os eleitores para tentar manipular seu voto", disse Russomanno na publicação. De acordo com o Datafolha, o candidato do PRB perdeu seis pontos percentuais desde o último levantamento e, agora, tem 16% dos votos válidos, tecnicamente empatado com Fernando Haddad (PT).

Mais tarde, já depois do comentário de Russomanno, o Ibope também divulgou sua pesquisa, contratada pelo Estado/TV Globo na qual o candidato do PRB aparece em segundo lugar, com 23% das intenções de voto e tecnicamente empatado com Marta Suplicy (PMDB), com 19%. Nesta pesquisa, Doria lidera com 35%  e Haddad está tecnicamente empatado com Marta, com 15%. Os números dos dois levantamentos levam em conta apenas os votos válidos, ou seja, não consideram os que declararam voto branco ou nulo, ou mesmo que não se decidiram.

Em entrevista ao Estado, o candidato do PRB negou que o tweet tenha relação com as pesquisas do Ibope e do Datafolha divulgadas nesta noite, mas sim aos trackings (pesquisas internas) dos outros partidos que, segundo ele, estariam sendo divulgados em redes sociais. 

“Não é uma referência ao Datafolha e sim, aos trackings. A pesquisa do Ibope é o que mais se aproxima das nossas pesquisas internas”, afirmou o candidato. Trackings são pesquisas feitas pelas campanhas dos candidatos sem registro na Justiça Eleitoral e, por isso, são proibidas de serem divulgadas. Apenas pesquisas registradas no TSE podem se tornar públicas.


Haddad também comentou os resultados da pesquisa no Twitter. Ele afirmou que a “onda” formada por seus eleitores está “virando o jogo” nesta reta final da campanha. A escolha dos termos faz referência à hashtag #viradaHaddad13, que chegou a estar entre os assuntos mais comentados do Twitter durante o último debate eleitoral entre os candidatos à Prefeitura de São Paulo, promovido na quinta-feira, 27, pela TV Globo.


João Doria (PSDB) foi outro que utilizou a rede social logo após a divulgação da pesquisa. Depois de aparecer com 44% dos votos válidos, o tucano convocou o eleitorado a definir a eleição de amanhã ainda no primeiro turno.


De acordo com o Datafolha, Marta Suplicy (PMDB) tem 14 pontos percentuais e também está tecnicamente empatada com Russomanno e Haddad no segundo lugar; Luiza Erundina (PSOL) tem 5% das intenções de voto; Major Olimpio (Solidariedade) tem 2%. Até o fechamento desta reportagem, Marta, Erundina e Major Olimpio não haviam se pronunciado no Twitter. Na pesquisa Ibope, Erundina tem 5% dos votos válidos e Major Olímpio (SD), Levy Fidelix (PRTB) e João Bico (PSDC) aparecem todos com 1%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.