Após financiar escola, Roseana prestigia desfile da Beija-Flor

Agremiação recebeu R$ 2 mi do governo maranhense; samba enredo era sobre os 400 anos da capital, São Luís

LUCIANA NUNES LEAL / RIO , O Estado de S.Paulo

21 de fevereiro de 2012 | 03h03

A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), escolheu uma discreta frisa no setor 8 do sambódromo para assistir ao primeiro dia de desfile das escolas de samba do Grupo Especial do Rio. O maior interesse de Roseana era o desfile da Beija-Flor de Nilópolis, que recebeu cerca de R$ 2 milhões do governo maranhense para o enredo sobre os 400 anos da capital, São Luís.

Acompanhada do marido, de secretários estaduais e de amigos, Roseana chegou cedo à avenida e deixou a Marquês de Sapucaí às 5h30, depois de aplaudir a escola de Nilópolis e ser reverenciada pela dupla de mestre-sala e porta-bandeira. Apesar de estar com uma forte gripe, a governadora esperou até as 4h30 para ver o desfile da escola.

Retorno. A governadora disse que não há dúvida sobre o retorno que o Maranhão receberá em interesse dos turistas pelo Estado. "Não fui a primeira e não serei a última", disse, ao lembrar que muitos governos e prefeituras financiam desfiles de escolas de samba pelas quais são homenageados. "O desfile é transmitido para mais de 180 países, além disso as pessoas comentam, cantam o samba. É uma grande homenagem o que a Beija-Flor está fazendo", disse.

Em outubro de 2011, o governo maranhense fez um repasse de R$ 1,5 milhão para a Beija-Flor, como é possível verificar no Portal da Transparência do Maranhão. O secretário de Comunicação, Sérgio Macêdo, disse que uma verba adicional, de cerca de R$ 500 mil, foi repassada à Liga do Bumba-Meu-Boi para financiar a viagem dos dançarinos.

Embora o enredo seja o aniversário da capital São Luís, foi o governo do Maranhão (e não o da prefeitura) quem financiou parte do desfile. Adversário de Roseana, o prefeito João Castelo (PSDB) esteve à margem da organização. No domingo, a prefeitura foi representada apenas pelo secretário municipal de Turismo, Liviomar Pires Costa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.