O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2012 | 02h03

A presidente Dilma Rousseff desembarcou ontem à tarde em Salvador, onde vai passar o réveillon. Antes disso, na parte da manhã, Dilma fez uma escala em São Paulo para realizar "exames de rotina" no Hospital Sírio Libanês.

Por meio de nota, a Secretaria de Imprensa da Presidência da República informou que, segundo o médico Roberto Kalil, "os resultados estão dentro da normalidade". Ainda de acordo com o comunicado, os exames feitos pela presidente estavam previamente agendados.

Na Bahia, Dilma ficará hospedada na Base Naval de Aratu. O avião que a transportava pousou por volta das 15h15 na Base Aérea e, na sequência, ela embarcou em um helicóptero das Forças Armadas. O local fica na Praia de Inema, a 40 quilômetros do centro de Salvador.

Dilma vai comemorar a virada do ano junto com a mãe, Dilma Jane, a filha, Paula, o genro, Rafael Covolo, e o neto, Gabriel - todos hospedados na reservada Casa da Boca do Rio, imóvel que abriga oficiais na base, longe dos olhos de moradores da região - e de jornalistas.

Cercada por densa vegetação e localizada a mais de um quilômetro do ponto até onde é permitido acesso a civis, a residência recebeu uma ampla reforma entre 2010 e 2011, que consumiu R$ 650 mil e incluiu, além de reparos e manutenção das redes elétrica e hidráulica, compra de artigos como TVs de LCD, DVDs, frigobares, cortinas de linho e espreguiçadeiras.

A casa fica nas proximidades da praia, cujo acesso é restrito aos militares, na qual a presidente fez algumas caminhadas nas duas vezes em que esteve no local. Além do réveillon do ano passado, Dilma lá descansou, também, durante o último carnaval.

Antes de Dilma, os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva escolheram o lugar para temporadas de descanso. A praia de Inema é conhecida pelas águas calmas, quentes e transparentes.

Em sua passagem pelo local, em outubro de 1998, FHC chegou a deixar as instalações militares para conversar com os moradores da praia vizinha, a de São Tomé de Paripe. / THIAGO DÉCIMO, DE SALVADOR, e VANNILDO MENDES, DE BRASÍLIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.