Dida Sampaio/Estadão e Ricardo Labastier/EFE
Dida Sampaio/Estadão e Ricardo Labastier/EFE

Após debate tenso, João Campos e Marília Arraes têm agenda de rua em Recife

Na reta final da corrida pelo segundo turno, primos protagonizam uma das disputas mais quentes do País

Eduardo Gayer, O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2020 | 11h33

Candidatos à prefeitura do Recife em uma das disputas mais quentes do País, os primos João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT) têm agendas de rua neste sábado, 28, véspera do segundo turno e um dia após um debate tenso promovido pela TV Globo.

 A agenda oficial de Marília não especifica o local das atividades de campanha de hoje. "Manhã e tarde: visita os bairros do Recife", limita-se a dizer a assessoria. Já a equipe de João Campos informa que o candidato vai passar em carro aberto na zona norte da capital pernambucana pela manhã e na zona sul, pela tarde.

 O último debate televisivo, ocorrido ontem, foi mais um capítulo da queda de braço de temperaturas elevadas no Recife. O filho do ex-governador Eduardo Campos, morto em acidente aéreo em 2014 quando candidato à presidência da República, voltou a apostar no antipetismo para angariar os últimos votos de indecisos.

 "O PSB não tem nenhum dirigente preso", declarou João Campos. "É inegável que o Recife avançou nos últimos anos. É só você lembrar como o PT deixou o Recife, com lixo em todo canto, com a cidade maltratada", completou o candidato, apoiado pelo atual prefeito da capital, Geraldo Julio (PSB).

 Marília, por sua vez, mesmo sem citar nomes, fez referência ao bloqueio do espólio de Eduardo Campos, investigado pela Operação Lava Jato. "Não sou eu que tenho bens bloqueados pela Justiça, não. Você sabe muito bem quem é", afirmou a neta do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.