Após cinco partidos oficializarem candidatos, legendas preparam convenções

Jair Bolsonaro (PSL), Ciro Gomes (PDT), Guilherme Boulos (PSOL), Vera Lúcia (PSTU) e Paulo Rabello de Castro (PSC) são os atuais postulantes ao Planalto

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2018 | 12h28

SÃO PAULO - Após PDT, PSC, PSTU, PSOL e PSL oficializarem seus candidatos à Presidência da República no fim de semana, outros partidos se organizam para lançar, até 5 de agosto, os nomes que disputarão o Planalto nas eleições 2018.

Conforme calendário divulgado pelas legendas, as próximas duas convenções são a do Solidariedade, em 28 de junho, em São Paulo, e a do PCdoB, no dia 1º de agosto. Os dois partidos lançaram Aldo Rebelo e Manuela D'Ávila, respectivamente, como pré-candidatos, mas ainda negociam a eventual adesão a outras candidaturas.

O Solidariedade faz parte do bloco do Centrão que fechou acordo com Geraldo Alckmin (PSDB). Publicamente, Rebelo diz que sua pré-candidatura ainda está mantida. Já o PCdoB abriu canal de conversas com PT e PDT e defende uma união da esquerda no primeiro turno.

No dia 2, será a vez do MDB oficializar Henrique Meirelles na disputa. A convenção do partido está programada para ocorrer em Brasília. Os demais eventos devem ficar para a reta final. No dia 4 de agosto o PSDB oficializa Geraldo Alckmin em Brasília e o PT confirma a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Operação Lava Jato por lavagem de dinheiro e corrupção passiva, em São Paulo.

Para o mesmo dia, a Rede marcou convenção na capital federal para oficializar a candidatura de Marina Silva e o Podemos fará evento em Curitiba para confirmar Alvaro Dias. Também no dia 4, o Novo, cujo pré-candidato é o empresário João Amoêdo, deve realizar convenção em São Paulo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.