Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Após avaliação, Bolsonaro é transferido para o Albert Einstein

Candidato do PSL deixou a Santa Casa de Juiz de Fora (MG) por volta de 8h20 e deu entrada no hospital às 10h40

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

07 Setembro 2018 | 10h48
Atualizado 07 Setembro 2018 | 11h06

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) deixou a Santa Casa de Juiz de Fora (MG) por volta das 8h20 desta sexta-feira, 7, onde passou a noite na UTI após ser submetido a cirurgia. Ele foi transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Um médico do hospital o acompanhou na viagem, que durou uma hora. Ele chegou à capital paulista por volta de 10h e foi, de helicóptero e depois de ambulância, ao Hospital Albert Einstein, onde entrou às 10h40. 

Atingindo por uma facada no abdome durante ato de campanha na tarde de quinta-feira, Bolsonaro tinha previsão inicial de ficar pelo menos até a tarde desta sexta na Santa Casa antes de ser removido. Mas uma avaliação médica no início da manhã acabou autorizando sua transferência mais cedo. 

"Coloca-se sempre esse prazo (24 a 48 horas) porque é uma cirurgia de grande porte, um evento traumático. A equipe tem que definir muito claramente se o paciente está estável. Ele (Bolsonaro) saiu hemodinamicamente muito bem do centro cirúrgico, e manteve esse quadro durante toda a noite. Este transporte dele foi absolutamente seguro", explicou a diretora médica da Santa Casa, Eunice Dantas.

A saída de Jair Bolsonaro da Santa Casa foi rápida. Ele foi transportado de ambulância até o aeroporto local. Ao deixar o hospital, o presidenciável ouviu gritos em coro de "mito" de adolescentes que se organizam na avenida em frente para os desfiles de 7 de setembro.

Pelas redes sociais, o seu filho Flávio Bolsonaro (PSL), candidato ao senador no Rio de Janeiro, confirmou a transferência. Ele afirmou que o quadro está estabilizado: “Meu pai passou a noite bem, seu quadro está estabilizado e será transferido para o Hospital Israelita Albert Einstein agora”

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.