PMB/Reprodução
PMB/Reprodução

Após anunciar homem ao governo, PMB gaúcho lança mulher como pré-candidata a vice

Para presidente do partido, escolha se deu para mostrar a 'igualdade' entre os gêneros

Filipe Strazzer, O Estado de S.Paulo

29 Junho 2018 | 17h53

PORTO  ALEGRE - Após escolher um homem como pré-candidato ao governo gaúcho, o Partido da Mulher Brasileira terá Danielle Lima como pré-candidata a vice na chapa de Luiz Fernando Portella. Danielle, de 37 anos, é empresária na cidade de Tramandaí - no litoral do Estado - e disputará pela primeira vez uma eleição. O anúncio oficial ainda não tem data para ser feito, segundo o presidente estadual da sigla Dieison Engroff.

+ Veja a página especial sobre a cobertura das eleições regionais

Danielle é filiada ao PMB desde abril deste ano e, assim como seu colega de chapa, não se incomoda com o fato de um homem concorrer ao governo do Estado pela sigla. “Acho bacana os homens estarem juntos conosco, de entenderem a importância do empoderamento feminino. É muito importante vê-los te ajudando a levantar a bandeira da defesa das mulheres. E para não ficar aquela coisa que parece só feminista, só mulher. Achei muito bacana”, afirmou Danielle ao Estado.

+ Interior dita disputa ao governo gaúcho nas eleições 2018

+ PT, PCdoB e PSOL são deixados de fora de encontro de empresários gaúchos

A pré-candidata também disse que ainda não conversou com Portella. Ela pretende defender o fortalecimento das delegacias da mulher, a proteção das crianças contra o abuso sexual e afirmou que ajudará a fazer “um trabalho de mais pulso" na questão da segurança pública.

Para Dieison Engroff, a escolha se deu para mostrar “a igualdade entre homens e mulheres” no PMB. “Nós defendemos o respeito à diversidade de gênero, por isso pretendemos lançar uma majoritária com um homem e uma mulher, para que juntos possam defender as ideias do partido”, afirmou.

+ Base do governo Sartori perde quatro partidos em um ano

O Partido da Mulher Brasileira lançou no dia 12 de junho o empresário Luiz Fernando Portella como pré-candidato ao governo do Rio Grande do Sul. A sigla, hoje, possui no Brasil apenas quatro deputados estaduais, quatro prefeitos e 216 vereadores. Nenhum deles no Estado gaúcho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.