Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

Apoio do PSL a chapa com 'socialista' em Campinas vai parar na Justiça

O senador Major Olímpio e o deputado Júnior Bozzella criticaram decisão do diretório municipal do partido, que decidiu apoiar chapa formada por Republicanos e PSB, do atual prefeito

Claudio Liza Jr, Especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

09 de setembro de 2020 | 21h58

CAMPINAS - O senador Major Olímpio, do PSL, rejeita a aliança feita pelo partido em Campinas com uma chapa ligada ao prefeito Jonas Donizette (PSB), que não pode se reeleger, após batalha na Justiça com a executiva estadual. Olímpio diz que não aceita apoio a um partido socialista, alega que houve um “acordão” para distribuição de cargos e afirmou que fará campanha para o deputado estadual Rafa Zimbaldi, pré-candidato do PL à prefeitura. “Não me negociam em pacote”, afirma.

No último final de semana, o presidente estadual do PSL, deputado federal Júnior Bozzella, interveio e destituiu a direção municipal. O presidente local, André Ribeiro, recorreu e garantiu a realização de convenção, na terça-feira, dia 8. No encontro, a sigla decidiu pelo apoio à chapa que tem o ex-secretário de Esportes Dário Saadi (Republicanos) como candidato a prefeito e Wanderley Almeida (PSB) a vice.

A convenção foi validada por liminar concedida pelo juiz eleitoral Fábio Varlese Hillal. Ele entendeu que a intervenção estadual ocorreu sem notificação prévia e chance de defesa. Ribeiro rejeita as críticas de Olímpio, diz que a decisão foi programática e unânime. “Não cabe à estadual decidir, já tínhamos posição e promessa que teríamos independência. Neste momento de pandemia, acreditamos no projeto do Dário, que é experiente”, disse Ribeiro.

Dário nega que houve um acordão e diz que "a democracia respeita as instâncias municipais dos partidos".

Major Olímpio afirmou que ainda espera uma reversão judicial. Se não ocorrer, porém, acredita que os atuais membros da executiva municipal serão destituídos após a eleição. Zimbaldi informou que não se pronunciaria sobre questões internas de outro partido. Bozzella não respondeu ao pedido de entrevista. ​

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.