Apoio de Serra seria relevante já no 1º turno, diz Alckmin

Candidato do PSDB voltou a tentar desqualificar o adversário Gilberto Kassab com base no passado do democrata

Carolina Freitas, da AE,

25 de setembro de 2008 | 15h53

O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin, reconheceu nesta quinta-feira, 25, a importância do apoio do governador do Estado, José Serra (PSDB), nessas eleições. Serra vem resistindo a entrar na campanha por Alckmin e, nos bastidores, atua pela reeleição de  Gilberto Kassab, do DEM. Ao comentar o conselho do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) de que Serra se licencie do governo para fazer campanha no segundo turno, Alckmin reconheceu que o apoio seria relevante já no primeiro turno.   Veja também: Veja a cronologia da briga entre Alckmin e Kassab Especial: Perfil dos candidatos  Blog: propostas dos candidatos de São Paulo na sabatina do 'Grupo Estado' Marta tem 37%; Alckmin e Kassab estão empatados, diz pesquisa Ibope: Veja números das últimas pesquisas     "É uma decisão de foro íntimo do governador. Ele é quem pode avaliar a melhor maneira de participar, seja no primeiro ou no segundo turno", afirmou, depois de almoçar com representantes da comunidade portuguesa na Casa de Portugal, no centro.   Questionado sobre o peso político de Serra em um eventual segundo turno contra o PT, Alckmin respondeu: "Claro que ajuda, e ajuda muito. Serra é fundador do partido e um companheiro nosso do PSDB."   Alckmin voltou a tentar desqualificar o adversário Kassab com base no passado do democrata. Lembrou a ligação de Kassab com o ex-prefeito Celso Pitta e com o ex-governador Orestes Quércia (PMDB). Diante da afirmação de Quércia, publicada nos jornais de hoje, de que Alckmin teria procurado seu apoio, o tucano retrucou: "Quércia é problema do Kassab. Não é problema meu."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.