Apoio ao PT vira assunto de chanceleres

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, conversará hoje, em Caracas, com o colega venezuelano Elías Jaua, sobre a presença do embaixador da Venezuela no Brasil, Maximilien Arveláiz, no ato em defesa do PT, na última terça-feira. O assunto "poderá ser levantado", afirmou Patriota, mas avisando que o tema não está no centro da agenda.

LISANDRA PARAGUASSU / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2013 | 02h05

Patriota negou que a atitude de Arveláiz cause algum mal-estar entre os dois governos. "Entre nações amigas não há constrangimentos", comentou. O que incomodou o Itamaraty foi que no ato petista foram feitas duras críticas ao Supremo Tribunal Federal. A tradição manda, em tais casos, que o embaixador seja convidado a dar esclarecimentos - mas o chanceler preferiu falar do caso na visita a Caracas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.