Apesar de vitória de Lacerda, Aécio amarga derrotas

Das 27 cidades mineiras com mais de 100 mil habitantes, o PT elegeu prefeitos em oito municípios

Eduardo Kattah, de O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2008 | 17h03

Após as eleições municipais, a nova geografia política em Minas Gerais consagrou o PSDB como o partido com o maior número de prefeituras no Estado, mas correligionários e aliados do governador tucano Aécio Neves amargaram derrotas importantes em cidades-pólo, principalmente para o PT. Entre as principais legendas, o partido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva registrou o maior crescimento no número de prefeituras, saltando de 85 em 2004 para 109 este ano.  Das 27 cidades mineiras com mais de 100 mil habitantes, o PT elegeu prefeitos em oito municípios. O PSDB e o PMDB, cinco prefeitos cada.  Os petistas, no entanto, recuperam redutos eleitorais importantes, entre eles cidades da região do Vale do Aço e municípios industriais da área metropolitana, como Betim e Contagem.  Nessas duas cidades próximas a Belo Horizonte, o PT conseguiu vitórias emblemáticas. Lula estreou na campanha eleitoral em Minas pedindo votos para a deputada federal Maria do Carmo Lara, candidata do PT à prefeitura de Betim, que derrotou no primeiro turno o candidato do PV, deputado estadual Rômulo Veneroso - apoiado por Aécio. O PT considerava uma questão de honra retomar o controle do Executivo municipal após dois mandatos do atual prefeito Carlaile Pedrosa (PSDB), que apoiou veneroso. O primeiro escalão do governo federal desembarcou em peso na campanha da petista, ex-prefeita da cidade (1992-1996).  Em Contagem  A segunda cidade mais populosa do Estado, com 608 mil habitantes -, a prioridade era evitar o retorno do tucano Ademir Lucas, derrotado pela prefeita Marília Campos (PT), que foi reeleita no segundo turno com 56,88% dos votos válidos.  Vale do Aço  O PT comemorou também o desempenho na região do Vale do Aço, classificando como uma nova "onda vermelha" o principal feito: a reconquista da importante cidade de Ipatinga, onde Chico Ferramenta - que já governou a cidade por três vezes - derrotou o atual prefeito Sebastião Quintão (PMDB), cuja coligação incluía o PSDB. Na região de forte atividade sindical, o PT manteve o poder em Coronel Fabriciano com a reeleição do prefeito Chico Simões.  Na principal cidade do leste do Estado, em Governador Valadares, a deputada estadual Elisa Costa (PT) derrotou o atual prefeito Bonifácio Mourão, do PSDB. Em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, a prefeita petista Maria José Haueisen foi reeleita, derrotando Getúlio Neiva do PMDB.  O PT também não tem do que reclamar de seu desempenho na rica região do sul de Minas. Venceu nas cidades de Pouso Alegre e Varginha, derrotando candidatos tucanos ou apoiados pelo PSDB.Dedicado mais à aliança da convergência em Belo Horizonte, Aécio não se engajou tanto nas eleições pelo interior. Argumentou que preferia não se envolver em disputas que envolviam partidos de sua base de sustentação.   Juiz de Fora  Apesar da derrota de aliados em importantes cidades, ao final do primeiro turno o governador festejou o desempenho da legenda tucana no Estado. Na eleição passada, em 2004, os tucanos conseguiram eleger 150 chefes de executivos municipais. Ao final do segundo turno deste ano, o número chegou a 160, 40 prefeituras a mais que o PMDB - que perdeu 22 prefeituras em relação a 2004. A maior vitória de Aécio no segundo turno ocorreu em Juiz de Fora, principal cidade da Zona da Mata mineira. Lá, o tucano Custódio Mattos foi eleito, derrotando a petista Margarida Salomão. O triunfo do ex-secretário de Desenvolvimento Social de Aécio e presidente licenciado do PSDB representou uma virada em relação ao primeiro turno.  Na semana decisiva, a candidata petista apostou suas fichas no apoio dos ministros mineiros e chegou a viajar para Brasília, onde gravou com o presidente Lula para o programa eleitoral. Em meio às turbulências da eleição na capital, Aécio encontrou espaço para desembarcar na cidade e pedir votos para o correligionário.  Parceria  No Triângulo Mineiro, o governador também participou ativamente da eleição em Uberlândia, onde o atual prefeito Odelmo Leão (PP) - coligado com o PSDB - derrotou o deputado estadual petista Weliton Prado, que conta com pouca estima no Palácio da Liberdade. Na vizinha Uberaba, contudo, Aécio amargou um revés com a reeleição de Anderson Adauto (PMDB) - apoiado pelo PT. Adauto, ex-ministro dos Transportes no primeiro mandato de Lula, derrotou o deputado estadual tucano Fahim Sawan.   Muitos adversários do governador, porém, foram eleitos pregando parceria com o governo estadual. É o caso da prefeita reeleita de Contagem. Ao mesmo tempo, muitos adversários dos candidatos petistas tentavam se vincular ao presidente Lula. Na capital mineira, PSDB e PT não lançaram candidatos em razão da aliança entre Aécio e o prefeito Fernando Pimentel (PT) em torno do candidato vitorioso Márcio Lacerda (PSB). Com a bênção de Lula.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.