Apesar de empate, Paes vota e diz que tem 'leve vantagem'

Adversário Fernando Gabeira diz que vai ganhar 'por um nariz'; pesquisa mostra os candidatos empatados

Talita Figueiredo

26 de outubro de 2008 | 15h27

O candidato do PMDB à prefeitura do Rio, Eduardo Paes, votou na manhã deste domingo, 26,  no Gávea Golf Clube, em São Conrado, zona sul do Rio, acompanhado de seus filhos, Bernardo, de 4 anos, e Isabela, de 2, e da mulher, Cristine. Ele se disse confiante, mesmo com as últimas pesquisas tendo apontado um empate técnico com o adversário, Fernando Gabeira (PV). Os institutos Ibope e Datafolha apontaram, anteontem, que Paes teria 51% dos votos válidos (sem contar nulos e brancos) e Gabeira, 49%.   Veja também:Gabeira diz que vai vencer 'por um nariz' no Rio Especial: Perfil dos candidatos do Rio  'Eu prometo' traz as promessas de Gabeira e Paes Geografia do voto: Desempenho dos partidos nas cidades brasileiras Confira o resultado eleitoral nas capitais do País  "Na última semana, teve uma virada. O candidato adversário estava com quatro a cinco pontos na frente, e agora nós estamos na frente. Apesar de ser um empate técnico, temos uma leve vantagem", disse Paes. Antes de chegar a seu local de votação, por volta das 9 horas, ele já havia estado nas igrejas da Penha e de São Jorge, ambas na zona norte, "para fazer as orações". Pela manhã, uma van com panfletos da campanha de Paes foi apreendida por fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), no Méier. Na van havia 5 mil panfletos, 20 bandeiras grandes e 70 pequenas. O motorista do veículo foi detido e vai prestar esclarecimentos no Ministério Público Eleitoral. Paes reclamou: "Não se pode fazer mais nada, daqui a pouco vão prender candidatos em casa". Depois de votar, o candidato fez carreata por bairros da zona oeste.  Na Vila Kennedy, ele parou na Paróquia do Cristo Operário e recebeu a benção do padre José Carlos Lino de Souza. Em Campo Grande, ele parou para tomar café e comer bolo em uma padaria. Apesar do trânsito intenso nas zonas norte e oeste do Rio, a votação transcorre sem problemas. Em muito bairros, não se percebem nem que é dia de eleição, pela falta de bandeiras e pessoas nas ruas. Não se viam santinhos, como no primeiro turno, já que a eleição para vereadores está decidida. Paes vai acompanhar a apuração em casa com a família e terá também a companhia do governador Sérgio Cabral (PMDB). Depois do resultado, ele receberá a imprensa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.