Dida Sampaio/Estadao
Dida Sampaio/Estadao

Apesar das críticas, Alckmin afirma estar em situação melhor que seus concorrentes

O ex-governador tem sido pressionado por aliados e correligionários pela demora em atrair outras legendas em torno de sua candidatura ao Planalto nas eleições 2018

Marcelo Osakabe, O Estado de S.Paulo

20 Junho 2018 | 13h04

Criticado por aliados e correligionários pela demora em atrair outras legendas em torno de sua candidatura ao Planalto nas eleições 2018, o ex-governador Geraldo Alckmin afirmou nesta quarta-feira, 20, estar em posição melhor que os seus concorrentes no quesito. "Já tenho acertado com cinco partidos (contando com o PSDB), nenhum outro pré-candidato tem dois", frisou o tucano, acrescentando ainda que as mudanças na legislação eleitoral empurraram a definição das chapas para o final de julho, o que atrasa a composição.

"Eu não tenho divulgado para deixar que eles divulguem no momento correto, mas acho que nós já temos cinco", disse Alckmin, que tem conversas alinhavadas com PSD, PPS, PV e PTB. O presidenciável foi entrevistado pelo portal Metrópoles.

Alckmin negou que seu entorno esteja se aproximando do MDB do presidente Michel Temer em busca de uma composição, argumentando que o partido tem candidatura própria, a do ex-ministro Henrique Meirelles. "Não está em discussão", resumiu.

++ Eleita próxima presidente do TSE, Rosa Weber diz que País está dividido

Já o tom em relação ao DEM, que também tem nome na disputa, a do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, é outro. "Apoiamos o DEM no Pará, Bahia, Amapá, Pernambuco, em muitos Estados estamos juntos. Se (o DEM) tiver candidato respeitamos. (Mas) depender de nós, estaremos juntos em nível federal."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.