Ao lançar candidatura, Paulinho vê PT com 'deus e o diabo'

Para o candidato do PDT à Prefeitura, o apoio de Maluf pode tirar votos de militantes de esquerda agregados por Erundina

DÉBORA ÁLVARES, O Estado de S.Paulo

17 de junho de 2012 | 03h03

No dia em que foi confirmado candidato do PDT à Prefeitura de São Paulo, o deputado federal Paulinho Pereira da Silva disse ontem que o PT está com "deus e o diabo", referindo-se à chapa do ex-ministro Fernando Haddad com a colega de Câmara Luiza Erundina (PSB) na vice e apoio do deputado Paulo Maluf (PP).

Paulinho disse não temer perder votos da militância paulistana de esquerda, que historicamente apoia Erundina. "Não sei como esse pessoal que a Erundina tem em São Paulo vai ver o PT ao lado do Maluf", destacou. "Eles estão com Deus e o diabo", provocou o pedetista.

O deputado aposta na descentralização da gestão da cidade e dos postos de trabalho como armas para ir bem na disputa eleitoral. Uma das apostas de Paulinho é a intenção de diminuir os impostos (ISS e IPTU) das regiões que não centralizam empregos.

A ideia é estimular a abertura de empresas na periferia da cidade, de forma a desafogar o centro e diminuir o fluxo diário de pessoas. "Vamos inverter a cidade de São Paulo. Esse é o nosso diferencial", defendeu.

A chapa de Paulinho tem como vice o médico Joaquim Grava, que atua no Corinthians e é amigo pessoal do candidato. Ele também é filiado ao PDT.

"É ruim sair (em chapa pura), mas não temos os mesmos requisitos dos outros (o tucano José Serra, o petista Fernando Haddad e o peemedebista Gabriel Chalita). Não temos cargos para distribuir e não temos dinheiro", afirmou o deputado. "Apesar disso, vamos disputar com o que temos: a nossa militância, o trabalho que apresentei para São Paulo e a proposta de mudar."

A confirmação de Paulinho na corrida pela Prefeitura foi avalizada pelo presidente nacional do PDT, o ex-ministro Carlos Lupi. Ele não quis comentar a denúncia de improbidade oferecida anteontem pelo Ministério Público Federal, que o acusa de ter recebido carona indevida em um jatinho particular.

Inusitados. Embora o PC do B diga que vai manter a candidatura do vereador Netinho de Paula à Prefeitura de São Paulo, duas personalidades importantes do partido - a presidente estadual da sigla, Nádia Campeão, e o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo - participaram da convenção pedetista. Ambos disseram que o partido está disposto a ter candidato, embora a aliança com o PT seja considerada quase certa.

"O Netinho é o meu candidato, mas o Paulinho é um companheiro de muito tempo. Desejo que a campanha dele tenha o êxito e a vitoria a sua altura, um protagonista da luta do trabalhador", afirmou Rebelo.

O presidente estadual do PSB de Erundina, deputado federal Márcio França, também esteve na convenção do PDT, segundo ele, por sua antiga amizade com Paulinho.

Defensor da ideia de que seu partido lançasse candidatura própria, França confirma a força da deputada Erundina na chapa de Haddad. "Na política precisamos abrir mão de vontades e assim nosso partido ganha força."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.