Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Ao lado de Haddad, viúva de Paulo Freire critica Bolsonaro

Ana Maria Araújo Freire participou de ato ao lado do candidato do PT à Presidência

Cristian Favaro, O Estado de S.Paulo

15 de outubro de 2018 | 23h26

Ao lado do candidato do PT ao Planalto, Fernando Haddad, a viúva do educador Paulo Freire (1921-1997), Ana Maria Araújo Freire, fez duras críticas ao candidato Jair Bolsonaro (PSL) e relembrou diversas frases discriminatórias do capitão reformado do Exército.

Haddad participou, junto de diversos outros políticos de esquerda, de homenagem ao Dia dos Professores no Sindicato dos Professores do Ensino Fundamental do Estado de São Paulo (Apeoesp), no centro da capital paulista, nesta segunda-feira, 15.

"Seu oponente, Haddad, diz abertamente que não suporta negros, pobres, mulheres em geral, LGBTQIA, e portadores de deficiência físicas e mentais. Ele convoca homens para juntos serem capazes de quebrar placas de ruas, como a de Marielle Franco", afirmou Ana Maria.

O educador tem sido um dos principais alvos de Bolsonaro e aliados, que prometem acabar com a "ideologia de Freire" nas escolas do País.

Segundo Ana Maria, Bolsonaro mente "sem nenhuma vergonha sobre o homem conhecido no mundo todo por seu comportamento ético, inserido de forma crítica na história mundial". "O sonho maior de Paulo seria certamente de nós todos aqui, lutamos ao lado de Haddad para que ele possa concretizar passos importantes na educação", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.