Antonio Belinati (PP) vence disputa pela prefeitura em Londrina

De acordo com a apuração do TSE, ele teve 51,73% dos votos válidos, contra 48,27% de Carlos Hauly, do PSDB

da Redação, estadao.com.br

26 de outubro de 2008 | 18h57

O candidato Antonio Belinati, do PP, venceu neste domingo a disputa pela prefeitura de Londrina (PR). De acordo com a apuração do TSE, ele teve 51,73% (138.926 votos) dos votos válidos, contra 48,27% (129.625 votos) do deputado federal Carlos Hauly, do PSDB.  Veja também: Blog: acompanhe a cobertura em tempo real 'Eu prometo' traz as promessas dos candidatos Geografia do voto: Desempenho dos partidos nas cidades brasileiras Confira o resultado eleitoral nas capitais do País Tire suas dúvidas sobre as eleições  Belinati, de 65 anos, já administrou Londrina por três vezes - uma delas após disputa de segundo turno contra Hauly, em 1996 - e, atualmente, está cumprindo seu quinto mandato como deputado estadual.  O prefeito acompanhou a apuração em sua chácara, em Londrina, juntamente com familiares, correligionários e os prefeitos eleitos de duas das maiores cidades do norte do Paraná: Silvio Barros, de Maringá, e Amin Hannouche, de Cornélio Procópio. Como Belinati, eles são filiados ao PP. Depois, ele saiu em carreata por várias ruas de Londrina para agradecer os votos. Nesta segunda, 27, promete estar em Curitiba para a sessão da Assembléia Legislativa. Londrina fica a cerca de 380 quilômetros de Curitiba, no norte do Paraná. Os candidatos disputaram votos de 341.908 eleitores e encerram uma campanha que foi bastante agitada, principalmente na área jurídica, durante o segundo turno.  Belinati foi acusado de corrupção, em 2000, na última vez em que ocupou a prefeitura, tendo o mandato cassado e chegou a ficar preso por alguns dias. No entanto, ainda não recebeu condenação em nenhum dos processos a que responde. No novo mandato conferido pela população da segunda maior cidade do Paraná, ele estabeleceu como prioridade consertar e equipar os postos de saúde, além de inaugurar creches noturnas destinadas aos filhos de mulheres que trabalham ou estudam à noite. O prefeito eleito pretende, ainda, prestar contas pela internet sobre o uso do dinheiro público e encaminhar ao Ministério Público as cópias de todas as licitações. "Queremos fazer uma administração para marcar a história de Londrina", prometeu. Ao votar na manhã de ontem, o atual prefeito, Nedson Micheletti (PT), disse que entregará o município com dinheiro em caixa para realizar as obras necessárias. Mas Belinati ainda tem uma pendência no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que deve analisar um pedido de impugnação de sua candidatura, em razão de o Tribunal de Contas do Estado não ter aprovado contas da administração de 1999. No entanto, o próprio candidato derrotado considerou que esse julgamento não se faria mais necessário. "Aquilo que o Tribunal Superior Eleitoral não fez, o povo fez, agora só resta arquivar o processo e ele (Belinati) vai continuar respondendo por 90 processos na Justiça Comum, que não tem nada a ver com a Justiça Eleitoral", disse Hauly. (Com Evandro Fadel, de O Estado de S. Paulo)  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.