ANJ condena ameaças contra jornalista no PR

Em nota divulgada ontem, a Associação Nacional de Jornais (ANJ) condenou "as ameaças contra o jornalista Mauri König, repórter da Gazeta do Povo e diretor da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo e contra os demais jornalistas do Grupo, feitas na última segunda-feira, por meio de diferentes telefonemas ao jornal, em Curitiba".

O Estado de S.Paulo

20 de dezembro de 2012 | 02h03

Assinada por seu vice-presidente Francisco Mesquita Neto, a nota considera "inadmissível que agentes do poder público, que deveriam zelar pela segurança e pelos direitos individuais e coletivos, ajam como delinquentes, ameaçando profissionais no exercício da profissão e tentando usurpar o direito de o cidadão ser informado".

O texto exige, também, "que as autoridades responsáveis pela Segurança Pública no Paraná tomem as providências necessárias para a identificação e punição dos responsáveis pelas ameaças aos jornalistas".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.