Hugo Cordeiro/AI Anastasia
Hugo Cordeiro/AI Anastasia

Anastasia encerra campanha em evento com militância tucana

Candidato do PSDB afirma estar confiante em uma virada; atos em BH pregaram voto 'Anastaddad'

Jonathas Cotrim, O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2018 | 17h18

BELO HORIZONTE - O candidato do PSDB ao governo de Minas Gerais, Antonio Anastasia, realizou neste sábado, 27, o último ato de campanha, em um encontro com militantes no comitê tucano em Belo Horizonte. Sem poder discursar em razão da lei eleitoral, o senador afirmou que ainda acredita na possibilidade de virar a disputa, já que a última pesquisa Ibope, divulgada na terça-feira, 23, indicava que o ex-governador tinha 33% dos votos válidos, contra 67% de seu adversário, Romeu Zema (Novo).

"Estamos acreditando na vitória, muito animados. As pesquisas que me dão uma situação atrás, me colocarão na frente amanhã, na boca de urna", disse o candidato tucano, lembrando da virada de Zema na votação do dia 7 de outubro. No primeiro turno, Anastasia liderava todas as pesquisas, mas ficou 29% dos votos, ultrapassado pelo adversário do Novo, que terminou com 42%.

Anastasia disse que não acredita que a tentativa de Zema de se associar ao presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, terá algum efeito na disputa em Minas Gerais. "As candidaturas estão ocorrendo de maneira autônoma, acho que os eleitores vão decidir de forma independente."

Já que Anastasia não podia discursar, quem falou à militância presente no comitê foi o senador eleito Rodrigo Pacheco, do DEM, que fez críticas às propostas de Zema e do partido Novo. "É um projeto de entreguismo do patrimônio de Minas, ideias que ficam apenas no papel", afirmou Pacheco, que também usou o exemplo de sua eleição, já que um dia antes do primeiro turno, ele estava em terceiro lugar e terminou a votação em primeiro, com 20% do votos. 

Romeu Zema não partipou de nenhum ato público no último dia de campanha, optou por gravar vídeos para a internet. 

Haddad. A véspera da eleição em Belo Horizonte foi marcada por vários atos em apoio à candidatura do presidenciável petista, Fernando Haddad. Na Praça Sete, diversas bandeiras de Antonio Anastasia se misturavam com as propagandas do petista. Entre os apoiadores, pregava-se o voto "anastaddad", e muito acreditavam na virada dos dois candidatos. 

Na Avenida do Contorno, que circunda a região central da capital mineira, os eleitores de Haddad fizeram um "bandeiraço" e distribuíram adesivos, em um ato chamado de "Abraço da Virada". No anúncio do evento no Facebook, os organizadores afirmavam que as manifestações ocorreriam em 16 locais de Belo Horizonte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.