Análise do caso na OEA demoraria em média cinco anos

Um histórico das decisões da Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) mostra ser quase nula a chance de os réus do mensalão reverterem a condenação pelo Supremo. Integrantes da CIDH lembram que um processo leva anos para ser julgado desde que o caso é protocolado na Organização dos Estados Americanos (OEA). E, antes que o caso comece a ser analisado por órgãos internacionais, a praxe é aguardar que todos os recursos possíveis sejam julgados pelo Judiciário do país de origem. Estimativas de integrantes da Corte apontam que um processo demora em média cinco anos desde que levado à OEA para ser analisado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.