Imagem Cristina Padiglione
Colunista
Cristina Padiglione
Conteúdo Exclusivo para Assinante
Cristina Padiglione, O Estado de S. Paulo

15 de outubro de 2014 | 00h15

Ao anunciar que as regras para o debate foram previamente combinadas com os assessores dos candidatos, o mediador Ricardo Boechat amorteceu a responsabilidade da Band sobre o formato engessado do programa. Convém informar ao público que a obra foi submetida à cartilha do marketing político. De todo modo, a presença de apenas dois adversários no cenário já é um avanço, em relação à pluralidade de participantes do 1.º turno. Posicionados frente à frente, os dois deram às câmeras a oportunidade de abarcar o duelo em planos abertos. A divisão de tela com imagem em close de cada um foi autorizada só durante as perguntas, o que denunciava as expressões de um, enquanto outro indagava. No quesito oratória e postura, Dilma ainda enguiça com frequência nas palavras de um discurso bem ensaiado - pronunciar “previsibilidade” foi um sufoco. Já Aécio abusou do riso irônico ao tentar mostrar tranquilidade diante dos ataques. É um recurso que faz a torcida vibrar, mas dificilmente cativa novos eleitores.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesDilma RousseffAécio Neves

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.