Amazonas lidera ranking de avaliação positiva dos Estados

Os governadores do Amazonas, Omar Aziz (PSD), de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e do Acre, Tião Viana (PT), têm as três maiores taxas de aprovação, segundo pesquisa CNI/Ibope feita em todas as 27 unidades da Federação.

O Estado de S.Paulo

14 Dezembro 2013 | 02h08

Aziz também aparece na primeira posição do ranking dos que têm maior saldo positivo, obtido quando se subtrai as taxas de ruim e péssimo das de ótimo e bom. Com poucas obras físicas, ele aposta em programas de alta visibilidade, como o "Ronda nos Bairros", que intensificou a presença de carros da polícia pela cidade. Pesquisas mostraram redução da criminalidade nas regiões atendidas.

Viana e Campos vêm a seguir no ranking do saldo de aprovação. A última colocada é Rosalba Ciarlini (DEM), do Rio Grande do Norte, com saldo negativo de 67 pontos. Sua gestão é considerada ruim ou péssima por 74% dos eleitores. O penúltimo posto é ocupado pelo petista Agnelo Queiroz, do Distrito Federal, com 53% de saldo negativo.

Provável candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos é aprovado por 58% dos pernambucanos e desaprovado por 13%. O tucano Geraldo Alckmin, de São Paulo, está em 13º lugar. Sua administração é considerada ótima ou boa por 31% e ruim ou péssima por 25%.

No segundo maior Estado do País, Minas Gerais, o tucano Antônio Anastasia é considerado um governador bom ou ótimo por 49% dos eleitores, e ruim ou péssimo por 17%.

Sergio Cabral (PMDB), do Rio de Janeiro, tem a quarta pior avaliação no ranking de governadores, com saldo negativo de 29 pontos (47% de ruim e péssimo e 18% de ótimo e bom). / D.B., J.R.T. e LUCIANA DIAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.