Alves, o presidente potiguar

Despachos reservados com a governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEM), com dois prefeitos daquele Estado e o lançamento do projeto de videomonitoramento do comércio de Natal marcaram, em estilo tipicamente potiguar, o primeiro dia do deputado Henrique Alves (PMDB-RN) como presidente da República.

Tânia Monteiro / Brasília, O Estado de S.Paulo

11 Junho 2013 | 02h03

"Assumir a Presidência é um momento que marca", festejou Rosalba. "Nosso último presidente potiguar havia sido Café Filho (em 1954)."

O momento administrativo do dia foi um encontro com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo - não para tratar de violência ou fronteiras, mas para lhe entregar projeto de interesse do comércio de Natal, Cardozo disse que encaminhará o texto à área técnica.

Com os prefeitos de Pedra Preta e Pendências, o presidente interino discutiu temas locais. Outros convidados especiais foram sua noiva, Laurita Arruda, e seus dois filhos. Mas sua presença no Planalto atraiu ao menos uma pessoa que Dilma não receberia: o líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), que faz dura oposição ao Planalto.

Presidente da Câmara, Alves é o segundo na linha de sucessão do governo. Chegou lá porque Dilma Rousseff está em Portugal e o vice Michel Temer também foi à Europa, em um giro por Hungria, Inglaterra e França.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.