Dida Sampaio/Estadão - 09.11.2013
Dida Sampaio/Estadão - 09.11.2013

Alvaro Dias e Paulo Rabello devem anunciar aliança para as eleições nesta quarta

Ex-presidente do IBGE e do BNDES é apontado como possível candidato a vice em chapa encabeçada pelo senador

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

01 Agosto 2018 | 15h02

SÃO PAULO - O senador Alvaro Dias (Podemos-PR), pré-candidato à Presidência da República nas eleições de 2018, se reúne na tarde desta quarta-feira na sede do PSC, em Brasília, para fechar uma aliança com a cúpula do partido, que chegou a oficializar no último dia 20 a candidatura de Paulo Rabello de Castro para o Planalto.

Alvaro Dias e Paulo Rabello marcaram uma coletiva de imprensa para esta quarta, quando deve ser anunciada a aliança entre os dois. "A essa altura do campeonato, nenhum candidato faz visita ao outro se não for para somar forças. A gente realmente nutre uma razoável expectativa de que possamos, ainda hoje, anunciar como faríamos isso", disse Rabello de Castro ao Broadcast.

O nome de Rabello, ex-presidente do IBGE e do BNDES, circula como possível candidato a vice em uma chapa encabeçada pelo senador do Podemos. Perguntado se aceitaria ou não a indicação, ele disse que responderá na coletiva.

Enquanto partidos do chamado Centrão estão fechados com Geraldo Alckmin (PSDB), Rabello de Castro argumenta que a aliança com Alvaro Dias será apresentada como uma "verdadeira solução de centro". "Não é nem centro mole, nem centro atrás, nem centro-direita, nem centro-esquerda. Mas é centroavente", afirmou.

O candidato do PSC espera que outros partidos também se juntem a Alvaro Dias. "Essa composição é que nem cebola, tem várias camadas. O núcleo é programático, aqui ninguém está falando de segundo, minuto, cargo, glórias, metas financeiras ou outras tantas coisas da política que queremos extirpar do País. Só tem uma coisa do lado de cá, tem um programa", destacou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.