Filipe Strazzer/Estadão
Filipe Strazzer/Estadão

Alckmin visita a Expointer e recebe demandas do agronegócio

Tucano voltou a defender porte de armas em propriedades rurais

Filipe Strazzer, O Estado de S.Paulo

28 Agosto 2018 | 22h53

ESTEIO - Ao visitar a Expointer, principal feira do agronegócio gaúcho, na tarde desta terça-feira, 28, o candidato do PSDB à Presidência da República nas eleições 2018, Geraldo Alckmin, recebeu demandas de empresários do setor – entre elas a permissão do porte de armas na zona rural. No evento, Alckmin voltou a defender a “facilitação”. O tucano também visitou estandes de agricultura familiar e conversou com trabalhadores do campo.

Alckmin almoçou com políticos aliados e lideranças da Farsul (Federação da Agricultura do RS). No local, o candidato recebeu documento com dez medidas da entidade para o desenvolvimento do País que. Entre os itens está a "segurança jurídica do campo", que, junto com outros pontos, pede o porte de armas nas propriedades rurais.

A jornalistas, o tucano voltou a defender o tema. “Na área rural devemos ter facilitado o porte de armas. O porte de arma na propriedade. Na cidade, você chama o 190 e em minutos a polícia está na porta. Na área rural, você está a dezenas de quilômetros”, disse.

O candidato também prometeu segurança jurídica no campo como forma de diminuir conflitos agrários. “Questão fundiária a gente resolve fazendo regularização fundiária, como fiz em São Paulo. O Pontal do Paranapanema era um barril de pólvora. Com segurança jurídica isso praticamente desapareceu”, disse o tucano.

Depois da Farsul, Alckmin foi recebido pela Federação dos Trabalhadores Rurais do RS (Fetag) e conversou com dirigentes. Após rápida visita, o tucano, juntamente com sua esposa, Lu Alckmin, a vice Ana Amélia (PP-RS) e o candidato do PSDB ao governo gaúcho nas eleições 2018, Eduardo Leite

Eles pegaram um carrinho de golfe para se dirigir até o pavilhão da agricultura familiar. Durante o trajeto de poucos metros, Alckmin foi saudado por populares e olhado com desconfiança por outras pessoas. Algumas reconheceram Ana Amélia, mas não o tucano. Outro conhecido foi o “prefeito de Pelotas”, cargo ocupado anteriormente por Eduardo Leite. No caminho, o nome do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL-RJ) foi gritado por duas pessoas.

No pavilhão da agricultura familiar, Alckmin foi parado para fotos e visitou estandes. O candidato cumprimentou os trabalhadores, experimentou doces e chimarrão e acabou comprando goiabada e paçoca de pequenos produtores do Estado. Ao tomar a bebida típica gaúcha acenou positivamente com a cabeça. “Muito bom”, disse. 

Alckmin também esteve na Ocergs (Organização de Cooperativas do RS), onde recebeu demandas do setor. O candidato se declarou um “cooperativista” e voltou a falar em “governo em quatro mãos”, se referindo a Ana Amélia.

A Expointer é vista como estratégica pelos presidenciáveis nas eleições 2018. Para obter votos da região Sul e do agronegócio, outros candidatos devem visitar a feira nesta semana. Jair Bolsonaro, no dia 29, Henrique Meirelles (MDB), no dia 30, e Ciro Gomes (PDT), dia 31, devem marcar presença na feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.