Alckmin topa com grupo de petistas durante carreata

Comitiva resolveu parar próximo a uma feira do bairro, onde havia cerca de 15 cabos eleitorais de Marta Suplicy

CAROLINA FREITAS, Agencia Estado

25 de setembro de 2008 | 12h43

Uma batalha de bandeiras do PSDB e do PT marcou a carreata do candidato tucano à Prefeitura,  Geraldo Alckmin, na manhã desta quinta-feira, 25. O encontro aconteceu no Butantã. A comitiva de Alckmin, de cerca de dez pessoas, vinha da Vila Sônia e resolveu parar próximo a uma feira do bairro, onde cerca de 15 cabos eleitorais de Marta Suplicy (PT) e de um candidato a vereador petista já faziam campanha. Ao descer do jipe, Alckmin foi cercado pelas bandeiras vermelhas e seus assessores correram para chamar uma equipe com bandeiras azuis do PSDB. Imediatamente surgiram dez pessoas da equipe de Alckmin.   Veja Também: Especial: Perfil dos candidatos  Blog: propostas dos candidatos de São Paulo na sabatina do 'Grupo Estado' Vereador digital: Conheça os candidatos à Câmara de SP  Tire suas dúvidas sobre as eleições de outubroNão houve agressões, mas o clima ficou tenso quando um militante do PC do B, que compõe a coligação de Marta, se aproximou do tucano e começou a gritar: "Não queremos burgueses!". Alckmin ignorou o manifestante. Crianças que brincavam na rua com bandeiras do PT foram encorajadas a trocá-las por uma de Alckmin e ganharam até refrigerante do candidato tucano em uma padaria.Quando Alckmin se preparava para retomar a carreata, os cabos eleitorais do PT e do PSDB se misturaram e gritaram cada um o nome de seu candidato. A carreata de Alckmin, que deveria ir da Vila Sônia até o centro, terminou no Butantã, antes do previsto. Isso porque o candidato atrasou em uma hora a partida do comboio e tinha compromisso ao meio-dia na Sé.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.