André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Alckmin responde a Aloysio e diz que 'mostrar companhias' de Skaf não é ofensa

Nesta quarta-feira, em entrevista ao 'Estado', vice na chapa de Aécio Neves - que foi vice na gestão Fleury - afirmou que governador deveria 'colocar o burro na sombra'

O Estado de S. Paulo

11 de setembro de 2014 | 14h17


O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse nesta quinta-feira, 11, que "mostrar as companhias" do adversário Paulo Skaf (PMDB) não é uma ofensa.

Nos programas eleitorais na TV, o tucano tem acusado Skaf de omitir seus aliados, como os ex-prefeitos Paulo Maluf (PP) e Gilberto Kassab (PSD) e o ex-governador  Luiz Antonio Fleury (PMDB). Segundo a campanha de Alckmin, Fleury foi o governador responsável pela falência do Estado.

Em entrevista concedida nessa quarta-feira, 10, ao Estado, o candidato a vice na chapa presidencial de Aécio Neves (PSDB), Aloysio Nunes, criticou a postura de Alckmin e disse que ele deveria "colocar o burro na sombra". Aloysio foi vice na gestão de Fleury.

"Acho que mostrar as companhias não é ofender ninguém", afirmou o governador em visita feita ao antigo hospital Panamericano, na zona oeste de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.