Alckmin põe Dimas Ramalho no TCE paulista

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) nomeou o deputado federal Dimas Ramalho (PPS/SP) para uma vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Não foi tranquila a indicação de Ramalho, porque precedida de longo entrevero na arena política que até fez sombra à supremacia do governador na Assembleia Legislativa.

O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2012 | 03h02

O principal obstáculo era o empenho do deputado Campos Machado, veterano cacique do PTB na Casa, que queria a qualquer custo a nomeação do deputado Antonio Carlos Caruso, líder do PMDB. Prevaleceu a imposição de Alckmin, por Ramalho.

Eleito três vezes deputado estadual (1990, 1994 e 1998) e outras três deputado federal (2002, 2006 e 2010), Ramalho vai ocupar cadeira emblemática que, por duas décadas, alojou o conselheiro Eduardo Bittencourt - ele aposentou-se em 1.º de abril, aos 70 anos, sob suspeita de enriquecimento ilícito.

Promotor de Justiça, Ramalho exerceu os cargos de secretário de Estado da Habitação (1996-1998) e de secretário de Serviços da Prefeitura (2007-2009). Era o preferido entre os conselheiros do TCE, maior corte estadual de contas do País, que tem sob jurisdição 644 prefeituras e a administração direta e indireta do Estado.

A definição sobre o conselheiro foi consolidada terça-feira na Assembleia. Ramalho foi sabatinado e, por unanimidade, o plenário aprovou Projeto de Decreto Legislativo com sua indicação. / FAUSTO MACEDO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.