Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

'Alckmin considera Aécio um excelente candidato'

Sérgio Guerra deixa hoje a presidência nacional do PSDB e diz que ausência de declarações do governador de SP é 'estratégia'

Entrevista com

Julia Duailibi, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2013 | 02h05

Um dos principais defensores da candidatura do senador Aécio Neves para o Planalto em 2014, o deputado Sérgio Guerra (PE), que deixa hoje a presidência nacional do PSDB, diz que a ausência de declarações públicas do governador paulista Geraldo Alckmin em defesa do mineiro é questão de "estratégia" de campanha.

Definir candidato a presidente com antecipação não fragiliza o partido e desgasta o candidato?

Sérgio Guerra - Essa convicção só ajuda o partido e o candidato. Neste instante os nomes citados para presidente da República já são conhecidos. Não estamos, elegendo Aécio presidente do PSDB, alternando uma situação.

Aécio resistia a se tornar presidente do PSDB por ponderar que havia um risco de desgaste, inclusive com potenciais aliados.

Sérgio Guerra - Aécio não assume responsabilidades sem que esteja preparado sob todos os aspectos. Ele agora tem clareza sobre o trabalho que irá fazer.

Alckmin diz que é cedo para definir candidaturas e diz que há outros nomes do PSDB. Coloca um freio na consolidação de Aécio como candidato a presidente da República pelo partido.

Sérgio Guerra - Se tem outros nomes, além de Aécio, melhor para o partido.

Serra é um desses nomes?

Sérgio Guerra - Na minha opinião, neste instante, acho que não. Não consigo ver o Serra novamente candidato a presidente. Assim como o nome dele era óbvio há dois anos, o nome mais provável para a próxima eleição é o de Aécio. Isso não quer dizer que Serra não possa vir a ser presidente. Votei nele uma vez e votaria de novo.

Alckmin não dá declarações contundentes de apoio a Aécio e até tentou desmarcar evento em São Paulo, no qual o senador foi aclamado presidenciável. Caso o PSDB não vença a eleição em 2014, em 2018 haverá uma disputa entre Alckmin e Aécio.

Sérgio Guerra - Alckmin defende uma estratégia de campanha. Mas ele considera Aécio um excelente candidato a presidente.

Para tucanos, Serra blefa com a história de sair do PSDB.

Sérgio Guerra - Serra é profundamente preocupado com o PSDB. Não acho que o Serra pense em sair do partido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.