CIETE SILVERIO
CIETE SILVERIO

Alckmin comemora pesquisa, mas diz que definição será na 'última semana'

Alvo principal dos ataques tucanos, Jair Bolsonaro (PSL) oscilou dois pontos porcentuais para cima em duas semanas

Renan Truffi, Vera Rosa e Mateus Fagundes, O Estado de S.Paulo

05 Setembro 2018 | 22h38

ANÁPOLIS - O candidato do PSDB à Presidência nas eleições 2018, Geraldo Alckmin, comemorou seu desempenho na nova pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, divulgada nesta quarta-feira, 5. O levantamento mostra que o tucano oscilou positivamente de 7% para 9%, mas dentro da margem de erro. Alckmin ponderou, no entanto, que somente a última semana de campanha é que deve trazer um retrato fiel das intenções de voto.

"Eu acho que está bom. É só o começo, agora que a campanha vai esquentar e a definição de voto vai amadurecendo. O que vai valer mesmo é a última semana", disse.

Alvo principal dos ataques tucanos, Jair Bolsonaro (PSL) oscilou dois pontos porcentuais para cima em duas semanas e, com 22% das intenções de voto, segue na liderança da corrida presidencial.

Ciro Gomes (PDT) subiu três pontos, de 9% para 12%, e empatou numericamente com Marina Silva (Rede), que manteve o patamar do levantamento anterior, divulgado no dia 20 de agosto.

Alckmin disse acreditar também que o eleitor só irá consolidar seu voto nos últimos 15 dias. "Agora que a campanha está começando, aumenta bastante o interesse da população. A definição de voto acontece mesmo nos últimos 15 dias, mas a intenção de voto começa a crescer, depois se consolida mais no final, até pelo sofrimento da população", disse. "O voto vai ser fruto de muita reflexão e vai ser definido mesmo mais para o final", complementou.

O tucano é detentor de quase metade do tempo do horário eleitoral gratuito e representante da maior coligação da disputa, o que tem aumentado a pressão para que ele cresça nas pesquisas.

As entrevistas deste levantamento, porém, começaram a ser feitas no sábado, 1º, um dia após o início do horário eleitoral – não houve, portanto, tempo para captar completamente a intensidade do impacto da propaganda dos candidatos no rádio e na TV.

A candidata da Rede à Presidência da República nas eleições 2018, Marina Silva, evitou comemorar a pesquisa eleitoral do Ibope, que a coloca empatada numericamente em segundo lugar com Ciro Gomes (PDT), e se limitou a dizer que ainda "há muito trabalho pela frente até o segundo turno".

"Pesquisa é um retrato do momento. Ao longo dos últimos dias, temos intensificado nossa campanha de rua, e o que sentimos é um carinho e uma acolhida enormes da população por onde quer que andemos", afirmou a candidata, em nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.