Alckmin chama chapa de Kassab de 'Quércia-Pitta'

Na tentativa de colar a imagem do adversário Gilberto Kassab, da frente "São Paulo no Rumo Certo" (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC), à de Paulo Maluf (PP) e Orestes Quércia (PMDB), o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin, chamou hoje a chapa do democrata de "Quércia-Pitta". "O Quércia apóia o Kassab, indicou a vice (Alda Marco Antonio, do PMDB) e os dois foram secretários do Pitta", disse, depois de reunião com integrantes da Associação Paulista de Magistrados (Apasmagis), no centro da capital paulista.O candidato tucano voltou a negar que tenha procurado apoio de Quércia para essas eleições. "Nunca procuramos, fomos procurados." Para o tucano, a maioria dos políticos do PMDB preferiria apoiá-lo, mas foi impedida por Quércia. "O Quércia foi quem acabou optando pelo outro lado."Questionado sobre o puxão de orelhas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para que lembrasse de que o adversário do PSDB é o PT, Alckmin pareceu encarar o conselho com naturalidade. "O adversário é o PT mesmo. No segundo turno, vamos enfrentá-lo, agora, no primeiro turno, todos estão concorrendo. Todo mundo quer chegar ao segundo turno." FHC falou sobre as eleições antes de participar de debate sobre "O Futuro do Pré-Sal", hoje, no Grupo Estado.A confiança do candidato da coligação "São Paulo, na Melhor Direção" (PSDB-PTB-PHS-PSL-PSDC) na vitória tem como combustível seu baixo índice de rejeição. Para o candidato, a gestão Marta, de 2000 a 2004, deve contar pontos a favor dos tucanos. "A ex-prefeita até que se esforçou, mas não fez um bom governo e deixou muito à desejar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.