Alckmin cai, Kassab sobe e reduz diferença para tucano

Na nova pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, Marta oscila 2 pontos para baixo, mas mantém liderança com 39%

Carlos Marchi, de O Estado de S. Paulo,

30 de agosto de 2008 | 00h22

O prefeito Gilberto Kassab (DEM) ganhou 4 pontos porcentuais, chegou a 12% e foi o único a subir na pesquisa Ibope contratada pelo Estado e pela TV Globo. Com a ascensão, ele reduziu em 8 pontos a diferença que o separava do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin. O tucano, que tinha 31% das intenções de voto na terceira semana de julho, caiu para 26% há duas semanas e agora voltou a descer mais 4 pontos, ficando com 22%. Na liderança da corrida paulistana, segue tranqüila a petista Marta Suplicy, que oscilou 2 pontos para baixo e agora atingiu os 39%. Os números   indicam a necessidade de realização de segundo turno em São Paulo.    Veja também: Perfil dos candidatos à Prefeitura de São Paulo No Rio, Paes e Crivella aparecem tecnicamente empatados Candidato de Aécio dispara e venceria eleição no 1º turno No Recife, petista João da Costa abre 25 pontos de van A nova pesquisa revela os efeitos dos primeiros dez dias de propaganda eleitoral no rádio e na televisão. Mostra também uma tendência de possível polarização entre Marta e Kassab - num confronto entre a atual administração e a anterior - e sugere que Alckmin está tendo dificuldades em fixar um discurso no eleitorado. Indecisos A posição de Kassab no levantamento melhorou também nas simulações de segundo turno. Ele ainda perde para Marta (por 55% a 32%) e para Alckmin (por 52% a 27%), mas reduziu a distância de 25 pontos porcentuais que o separava da petista para 23; e a diferença de 37 pontos com que o tucano o venceria agora caiu para 25. O número de indecisos recuou acentuadamente na pesquisa espontânea. Na sondagem anterior, 44% dos eleitores não citavam um candidato espontaneamente, quando abordados pelos pesquisadores; agora, apenas 33% não revelam um nome. Curiosamente, contudo, na pesquisa estimulada o número de indecisos agora aumentou: no levantamento anterior, 11% dos eleitores consultados disseram que votariam em branco, anulariam o voto ou não respondiam; agora, 14% estão nesse conjunto de posições. Tendência A nova queda de Alckmin reafirma sua tendência declinante: ele tinha 31% na terceira semana de julho, desceu para 26% em meados de agosto e agora voltou a cair, sempre acima da margem de erro - em 40 dias, perdeu 9 pontos. Nessas três pesquisas, Marta pulou de 34% para 41% e agora voltou a 39%, numa variação dentro da margem de erro. Kassab também experimenta uma trajetória irregular: tinha 10%, caiu para 8% e agora subiu para 12%. Rejeição Os índices de rejeição nivelam os candidatos Marta e Kassab - enquanto 26% dos eleitores afirmam que não votariam na petista "de jeito nenhum", 24% dizem o mesmo do atual prefeito. Mas a rejeição de Kassab, que era de 27% na pesquisa anterior, está em tendência de baixa. Oscilou 3 pontos. Abaixo dos três candidatos mais votados estão o ex-prefeito Paulo Maluf (PP), que segue com os mesmos 9% que apresentou nas duas últimas pesquisas, e Soninha Francine, que oscilou 1 ponto para cima, indo de 2% para 3%. Os demais candidatos não atingiram 1%. A margem de erro é de três pontos porcentuais para cima ou para baixo. A pesquisa Ibope, contratada pelo jornal O Estado de S. Paulo e pela TV Globo foi a campo entre os dias 26 e 29 de agosto e entrevistou 1001 eleitores da Capital. O intervalo de confiança estimado é de 95%. A pesquisa está registrada na 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, sob número 02000108.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.