Alckmin ataca Marta e PT na TV, mas diz 'tudo bem' a Lula

Em queda nas pesquisas, tucano muda estratégia de campanha e quer deixar claro que aprova o presidente

da Redação,

15 de setembro de 2008 | 14h14

O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin, subiu o tom das críticas em sua campanha no horário eleitoral e nas inserções na TV e partiu para o ataque aos adversários Marta Suplicy (PT) e Gilberto Kassab. No entanto, ao citar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que bate recordes de popularidade, o tucano fez questão de mostrar aprovação ao presidente e tentou desvincular a imagem de Lula da do partido de Marta. "O Lula, tudo bem. O problema é o PT", afirmou o apresentador do spot publicitário da campanha.  Veja também:Especial: Perfil dos candidatos Blog: propostas dos candidatos de São Paulo na sabatina do 'Grupo Estado'Alckmin volta a atacar Kassab durante programa na TVNo rádio, Marta reforça parceria com Lula e DilmaCampanha de Alckmin fica mais agressiva contra rivaisVocê vai acompanhar o horário eleitoral para definir seu candidato ?  Campanha bem feita de Kassab faz a diferença, comenta Claudio Couto  Indefinição de Alckmin o prejudica, diz Vera Chaia  Confira os últimos números da pesquisa Ibope/EstadoVereador digital: Conheça os candidatos à Câmara de SP Tire suas dúvidas sobre as eleições de outubro Em queda nas pesquisas e tendo de enfrentar a ascensão de Kassab nas intenções de voto, Alckmin faz outro apelo no mesmo spot. O apresentador diz que só ele "pode vencer o PT no segundo turno". "Ou vocês vão querer correr o risco de ter o PT de novo na Prefeitura? Você lembra o estrago? Greve de ônibus, taxas e caos na saúde". E completa: "Alckmin é a única chance que temos de evitar tudo isso".  No último mês, entre 15 de agosto e 12 de setembro, Alckmin caiu de 26% para 21% nas intenções de voto, segundo a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo. Enquanto no mesmo período, Kassab subiu de 8% para 21%. Os dois estão empatados na disputa pelo segundo lugar. Marta lidera com 35%, segundo o último levantamento.  Em outra inserção na TV, a propaganda tucana menciona "pontos fracos" de Kassab e Marta. Com uniforme de piloto de avião, um ator pergunta ao telespectador se ele prefere ver a cidade nas mãos de alguém que grita com o passageiro (mostra uma foto de Kassab), de alguém que manda relaxar em um momento difícil (exibe imagem de Marta) ou de um "comandante sério", referindo-se a Alckmin.  A inserção faz menção indireta a dois episódios protagonizados pela petista e pelo prefeito. Em fevereiro do ano passado, Kassab expulsou de uma unidade de saúde, aos gritos de "vagabundo", um homem que protestava contra a Lei Cidade Limpa. Em junho de 2007, a então ministra do Turismo sugeriu aos passageiros "relaxar e gozar" para enfrentar o caos aéreo. A propaganda, já assinada pelo novo publicitário de Alckmin, Raul Cruz Lima - na semana passada o marqueteiro Lucas Pacheco deixou a campanha depois de ser alvo de críticas de alckmistas -, faz parte da estratégia do "tudo ou nada" do PSDB para tentar emplacar o tucano no segundo turno da disputa.   

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.