Alckmin: apoio de Serra seria relevante já no 1º turno

O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin, reconheceu hoje a importância do apoio do governador do Estado, José Serra (PSDB), nessas eleições. Ao comentar o conselho do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) de que Serra se licencie do governo para fazer campanha no segundo turno, Alckmin reconheceu que o apoio seria relevante já no primeiro turno. "É uma decisão de foro íntimo do governador. Ele é quem pode avaliar a melhor maneira de participar, seja no primeiro ou no segundo turno", afirmou, depois de almoçar com representantes da comunidade portuguesa na Casa de Portugal, no centro da capital paulista. Serra vem resistindo a entrar na campanha por Alckmin e, nos bastidores, atua pela reeleição de Gilberto Kassab, do DEM. Questionado sobre o peso político de Serra em um eventual segundo turno contra o PT, o candidato da coligação "São Paulo, na Melhor Direção" (PSDB-PTB-PHS-PSL-PSDC) respondeu: "Claro que ajuda, e ajuda muito. Serra é fundador do partido e um companheiro nosso do PSDB."Alckmin voltou a tentar desqualificar o adversário da aliança "São Paulo no Rumo Certo" (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC) com base no passado de Kassab. Lembrou a ligação do adversário com o ex-prefeito Celso Pitta e com o ex-governador Orestes Quércia (PMDB). Diante da afirmação de Quércia, publicada nos jornais de hoje, de que Alckmin teria procurado seu apoio, o tucano retrucou: "Quércia é problema do Kassab. Não é problema meu."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.