Albuquerque defende PSB e diz que Dilma sempre voa com avião da FAB

Vice de Marina Silva diz estar "muito tranquilo" com relação à explicação dada sobre o jatinho usado por Eduardo Campos

Ana Fernandes e Daiene Cardoso, O Estado de S. Paulo

26 de agosto de 2014 | 18h36

O vice na chapa presidencial de Marina Silva, deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS), disse há pouco estar "muito tranquilo" com relação à explicação dada sobre o jatinho usado por Eduardo Campos, em nota emitida hoje e assinada pelo presidente nacional do PSB, Roberto Amaral. "Se tem uma coisa que não tem como esconder numa campanha é um avião. A nota partidária deixa claro que esse avião estava em processo de compra por esses dois empresários", disse Beto, em entrevista ao Broadcast Ao Vivo.

Segundo Beto, os empresários João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho e Apolo Santana, citados na nota do PSB, estavam arrendando a aeronave que era da empresa AF Andrade, em recuperação judicial. O deputado argumenta que esses empresários cederiam o uso da aeronave ou em forma de doação ou seriam ressarcidos depois, mas não soube esclarecer qual desses cenários estava traçado. "Qualquer dono de avião pode emprestar esse avião para uma campanha eleitoral sem objetivo de ter lucro", justificou. "A presidenta Dilma (Rousseff, PT) voa com avião da FAB (Força Aérea Brasileira) e o partido (PT) paga as despesas calculadas do voo, isso seria a mesma coisa", completou.

Perguntado sobre o porquê de os custos com o uso da aeronave não terem sido apresentados em prestação de contas parcial da campanha, Beto afirmou que essa prestação só seria possível ao fim da campanha do então candidato Eduardo Campos. "Você só tem condições de saber o custo disso tudo depois que você fizer todas as viagens, isso seria obviamente contabilizado, não haveria nenhuma intenção de não fazer isso."

Beto reafirmou estar satisfeito com a explicação dada pelo partido com relação ao uso da aeronave, mas descontente com as informações prestadas até aqui sobre o que causou o acidente. "O que não nos deixa tranquilo é que até agora não tenha nenhuma explicação técnica que explique porque esse avião caiu, porque que a caixa preta desse avião não tinha nada gravado", afirmou alegando que o partido aguarda satisfações sobre o acidente que classificou como "estranho" . 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.