Aécio vê FHC e empresários em São Paulo

Na tentativa de fortalecer o seu projeto presidencial em 2014, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) esteve ontem em São Paulo para um encontro com empresários. O mineiro tinha um jantar marcado com executivos de grandes empresas brasileiras e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que se tornou o avalista de sua candidatura à Presidência da República pelo PSDB.

O Estado de S.Paulo

23 de março de 2013 | 02h12

O senador intensificou a agenda na capital paulista como forma de construir uma unidade em torno da sua candidatura.

Na segunda-feira, Aécio também se encontrará com o governador Geraldo Alckmin no Palácio dos Bandeirantes e, depois, fará palestra na sede do PSDB paulista. Também pela manhã, ele terá uma reunião na sede do Instituto Fernando Henrique Cardoso (iFHC), com integrantes da direção do PSDB, entre os quais o senador Aloysio Nunes Ferreira (SP), líder do partido no Senado, e o ex-governador Alberto Goldman, ambos aliados do ex-governador José Serra.

Nesta semana, o senador já havia estado em São Paulo para um encontro com Serra. O objetivo era fazer uma aproximação diplomática com o ex-governador que, isolado no PSDB, ameaça deixá-lo e migrar para o PPS, do seu amigo Roberto Freire. Alckmin, que teme o impacto da saída de Serra sobre o PSDB paulista e sobre seus planos de reeleição em 2014, pediu à cúpula do partido que dê espaço ao ex-governador na estrutura do PSDB - a legenda fará eleição em maio para escolher a nova executiva.

Como Aécio precisa do apoio de Alckmin para o seu projeto presidencial, o encontro com Serra tinha como objetivo mostrar que o senador trabalha pela unidade. Mas a reunião, segundo os tucanos, não teve resultado prático. Serra, por exemplo, não participará do evento do PSDB paulista do qual Aécio participará - o ex-governador tem uma viagem para o exterior neste fim de semana. A conversa também não estancou o debate interno sobre a saída de Serra do partido.

Campos. Hoje, a cúpula do partido está alinhada ao projeto presidencial de Aécio. No PPS, Serra poderia apoiar a candidatura do governador de Pernambuco, o presidente nacional do PSB, Eduardo Campos. Serra se encontrou com Campos há cerca de uma semana em São Paulo. O encontro foi mal recebido pelos aliados de Aécio, que o interpretaram como uma provocação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.